Central Única de Trabalhadores

Vígilia e passeata defendem Lula e a democracia e repudiam o golpe em Porto Alegre

4 março, sexta-feira, 2016 às 11:13 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Claudir falando

Claudir falando

Cerca de 3 mil pessoas participaram, no final da tarde desta sexta-feira (4), de uma vigília no centro de Porto Alegre em apoio ao ex-presidente Lula, em defesa da democracia e contra o golpe. Convocado pela CUT-RS, PT, PCdoB, União Nacional de Estudantes (UNE) e um conjunto de movimentos sociais, a manifestação lotou a Esquina Democrática.

Representantes de movimentos sociais, entidades sindicais e de organizações de juventude do PT e do PCdoB anunciaram uma mobilização permanente nas próximas semanas, enquanto durarem as tentativas de derrubada da presidenta Dilma Rousseff e de atingir a imagem do ex-presidente Lula. “Acabou a brincadeira”, disse o presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo.

Claudir falando1

“Estamos denunciando o golpe e a má utilização da justiça. Lula não se negou a dar depoimento e não havia necessidade disso”, reclamou Claudir diante da condução coercitiva de Lula para depor nas dependências do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Novas mobilizações já foram convocadas para a próxima terça-feira, 8 de março, Dia Internacional das Mulheres, e no domingo, 13 de março.  Claudir fez um chamado para que o ato do dia 13 reúna cerca de 50 mil pessoas no Parque da Redenção.

O ex-prefeito de Porto Alegre e ex-governador do Rio Grande do Sul, Olívio Dutra, participou do ato e manifestou total solidariedade a Lula e à família do ex-presidente. “Não vai ter golpe, vai ter luta pela democracia e pela soberania do povo brasileiro. Não queremos que nada seja escondido sobre corrupção, mas que tudo seja feito segundo as leis e a Constituição”, afirmou.

Claudir falando3

Olívio também fez um chamado à militância para que faça do diálogo com a sociedade um trabalho cotidiano a partir de agora. “Não pudemos ir mais longe porque representantes de grandes corporações se infiltraram em nossos governos e alguns ainda estão lá, nos puxando pra baixo. O que queremos é um Estado sob controle público e não privado. Mas essa luta não é de um homem só, nem de um partido só, mas sim de todo o povo brasileiro”.

Ao final do ato, manifestantes saíram em caminhada até o Largo Zumbi dos Palmares. (Foto: Guilherme Santos/Sul21) Ao final do ato, manifestantes saíram em caminhada até o Largo Zumbi dos Palmares. (Foto: Guilherme Santos/Sul21)

No mesmo momento em que ocorria a manifestação em Porto Alegre, outros atos eram realizados em outras cidades do país, mobilizando milhares de militantes. O comentário geral na Esquina Democrática era de que a ofensiva coordenada pelo juiz Sérgio Moro contra Lula acabou sendo um tiro no pé, provocando mobilizações em apoio ao ex-presidente e ao governo da presidenta Dilma em todo o país.

O ato na Esquina Democrática transcorreu sem incidentes. Após os pronunciamentos, os manifestantes seguiram em caminhada pela avenida Borges de Medeiros, passaram por várias ruas do bairro Cidade Baixa até encerrarem a marcha no Largo Zumbi dos Palmares.

Não faltaram palavras de ordem para animar os participantes e dialogar com a população, tais como: “Lula, guerreiro do povo brasileiro”, “fascistas, golpistas, não passarão”; “mídia golpista, Globo vigarista”, “o povo não é bobo, abaixo a Rede Globo”, “o povo não esquece, abaixo a RBS” e “não vai ter golpe, vai ter luta”.

Claudir falando2

Os organizadores do ato anunciaram a criação de um Comitê Popular de Resistência em defesa da democracia, que se integrará à mobilização em nível nacional em defesa do mandato da presidenta Dilma e do ex-presidente Lula.

Galeria de imagens do ato na Esquina Democrática:

Foto: Guilherme Santos/Sul21 Foto: Guilherme Santos/Sul21 Foto: Guilherme Santos/Sul21 Foto: Guilherme Santos/Sul21 Foto: Guilherme Santos/Sul21 Foto: Guilherme Santos/Sul21 Foto: Guilherme Santos/Sul21 Foto: Guilherme Santos/Sul21 Foto: Guilherme Santos/Sul21 Foto: Guilherme Santos/Sul21 Foto: Guilherme Santos/Sul21 Foto: Guilherme Santos/Sul21 Foto: Guilherme Santos/Sul21 Foto: Guilherme Santos/Sul21  

 

Fonte: CUT-RS com Marco Weissheimer – Sul21