Central Única de Trabalhadores

Vale dos Sinos tem mobilização contra o tarifaço do Sartori

22 setembro, terça-feira, 2015 às 11:57 am

Comentários    Print Friendly and PDF

12039495_954896414548467_5148004807680105264_n

 

O dia estadual de lutas contra o tarifaço do Sartori começou forte no Vale dos Sinos. Em São Leopoldo, o Sindicato dos Metalúrgicos com o apoio dos metalúrgicos de Canoas e de Sapiranga, além de sapateiros de Novo Hamburgo e Sapiranga e bancários do Vale do Paranhana trancaram a rótula da Avenida São Borja com a Avenida das Indústrias, por cerca de uma hora.

Após foi realizada uma caminhada até a frente da Copé, onde tem representação da entidade patronal, para realizar uma assembleia com os trabalhadores. Os metalúrgicos de São Leopoldo estão em campanha salarial e enfrentam uma difícil negociação. A categoria está em estado de greve desde o dia 03 de setembro. A data base da é 1º de julho.

Os dirigentes explicaram para a população que os trabalhadores não vão pagar a conta dessa crise. Hoje à tarde, eles irão acompanhar a votação do tarifaço na Assembleia Legislativa. O governo pretende aprovar o projeto de aumento linear do ICMS e outras medidas prejudiciais ao povo gaúcho.

12002189_954896451215130_5700374456309440898_n

“Aqui, a patronal não quer dar aumento e quer retirar nossos direitos com o banco de horas individual. No estado, o Sartori quer aumentar os impostos. Nós não vamos arcar com isso. Essa conta não é nossa. Por isso trancamos a São Borja hoje e estamos trancando o Rio Grande”, disse o presidente do Sindicato, Valmir Lodi.

O coordenador da CUT  regional do Vale dos Sinos, Mauri Schorn, explicou que a mobilização aconteceu em São Leopoldo pelo desrespeito da patronal ao propor a retirada de direitos, com o banco de horas individual e o trabalho aos sábados, na negociação com os metalúrgicos.

“O que temos de mais forte é a nossa união. Diversas categorias estão aqui desde a madrugada em apoio aos metalúrgicos. Na parte da tarde, estaremos todos na Assembleia com o conjunto da classe trabalhadora, lutando contra o desgoverno do Sartori”, afirmou ele.

 

Fonte: STIMMMESL