Central Única dos Trabalhadores

Sindiserf-RS repudia declaração de Guedes que se referiu aos servidores como “parasitas”

10 fevereiro, segunda-feira, 2020 às 4:22 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Guedes (2)

Guedes (2)

O Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos Federais do Rio Grande do Sul (Sindiserf/RS) repudia com veemência a declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, que se referiu à categoria como “parasitas”.

O hospedeiro (governo) está morrendo, o cara (servidor) virou um parasita, o dinheiro não chega no povo e ele quer aumento automático…”, disse ele na sexta-feira (7), no encerramento do seminário sobre o Pacto Federativo na Escola Brasileira de Economia e Finanças da Fundação Getúlio Vargas (FGV EPGE).

Confira o vídeo aqui.

A mensagem é nítida, atribuir a responsabilidade pela frustração da população perante à incapacidade do Estado de atender as demandas do povo. E como os parasitas são vistos? Como algo nocivo, que necessita ser eliminado.

Desrespeito, Guedes demonstrou mais uma vez seu desprezo e profundo desconhecimento sobre a importância do papel dos servidores e serviços públicos para o desenvolvimento econômico do Brasil, assim como para o bem estar da sociedade. É lamentável que um Ministro de Estado se refira a uma categoria desta maneira, mostrando mais uma vez o despreparo, dele e de um governo, que desconhece a história e a realidade de seus servidores.

Além de lamentar e repudiar a declaração ofensiva do ministro, o Sindiserf/RS reafirma junto à categoria e a sociedade que intensificará a resistência e lutará fortemente contra a Reforma Administrativa do governo Bolsonaro/Guedes, que deve ser apresentada ainda esta semana.

Segundo dados da organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, o Brasil possui cerca de 3,12 milhões de servidores públicos, o que corresponde a 1,6% da população, portanto é uma falácia o governo culpar “o custo com o servidor” para justificar qualquer reforma.

A sociedade não aceita mais retrocessos e sucateamento do Estado. A sociedade está farta de ataques e autoritarismo. Os servidores públicos federais estão há anos sem reajuste e enfrentando os mais diversos abusos. Vamos à luta pela valorização do serviço e do servidor público, contra a Reforma Administrativa e redução de direitos.

Ressaltamos que o calendário de mobilização já está intenso para os próximos dias. Nesta quarta-feira (12), haverá o ato contra privatizações e retirada de direitos, em Brasília.

O Dia Internacional das Mulheres, 8 de março, será marcado por grandes mobilizações em todo o Brasil.

E no dia 18 de março uma Greve Geral está convocada para mostrar ao governo que servidores não aceitam o papel de vilões imposto com a narrativa dos privilégios que não existem para a maioria absoluta da categoria e que não aceitaremos a ordem de aniquilamento.

JUNTOS SOMOS FORTES!

SOMOS SINDISERF, CONDSEF/FENADSEF E CUT!

Direção executiva do Sindiserf/RS

 

Fonte: Sindiserf-RS