Central Única de Trabalhadores

Servidores do RS repudiam 44 meses de atraso e parcelamento de salários

1 agosto, quinta-feira, 2019 às 9:37 am

Comentários    Print Friendly and PDF

Novo parcelamento

Novo parcelamento

O governo Eduardo Leite (PSDB) anunciou, no final da tarde desta quarta-feira (31), o calendário de pagamento dos salários dos servidores públicos estaduais. Neste mês, o pagamento começa somente no dia 13 de agosto com valor líquido de até R$ 2.500,00. Para os servidores que recebem até R$ 3.600,00 o valor integral será pago até o dia 10 de setembro (confira o calendário abaixo).

Este é o 44º mês em que os educadores e demais categorias do funcionalismo gaúcho recebem seus salários atrasados e/ou parcelados.

Conforme deliberado em Assembleia Geral da categoria, toda a vez que o governo parcelar e/ou atrasar os salários, a categoria irá paralisar suas atividades no primeiro dia útil de cada mês. Portanto, nesta quinta-feira (1º) professores e funcionários de escola cruzam os braços para exigir respeito aos seus direitos e salários pagos em dia.

A pauta de reivindicação, definida na Assembleia Geral, exige reposição emergencial de 28,78%, pagamento em dia e realização de concursos públicos para professores e funcionários de escola.

 13 de agosto: Dia Nacional de Lutas em defesa da educação e da aposentadoria

No próximo dia 13 de agosto, ocorrerá paralisação nacional da educação convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e de mobilizações contra a Reforma da Previdência em todo o país.

A intenção é marcar o dia de lutas com um ato público na Praça da Matriz, denunciando o desmonte do Estado e os ataques protagonizados pelo governo Eduardo Leite aos servidores públicos.

O ato terá início às 14h, e a programação deve contar com aulas públicas e atrações artísticas. Às 16h, as centrais sindicais se somam ao ato e, às 17h30, os manifestantes saem em caminhada, passando pela Esquina Democrática e depois chegando à Faculdade de Educação da UFRGS.

Confira o calendário de pagamento:

 

Fonte: CPERS Sindicato com Sefaz/RS