Central Única de Trabalhadores

Seminário debate EBC e comunicação pública e alternativa nesta quarta

12 julho, terça-feira, 2016 às 2:05 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

EBC campanha

Seminário EBC

O Levante Popular da Juventude promove nesta quarta-feira (13), às 18h30, o Seminário em Defesa da EBC e da Comunicação Pública e Alternativa, no auditório da Faculdade de Educação (Faced) da UFRGS, em Porto Alegre.

O evento contará com a presença de Luis Henrique Martins dos Anjos, diretor Jurídico da EBC, e de Marco Aurélio Weissheimer, repórter do portal Sul21. Estará em debate a defesa da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e das mídias alternativas, que têm sido fundamentais para levar ao grande público a pluralidade de narrativas e de posições sobre a atual crise política e a resistência ao golpe.

Segundo Maister da Silva, representante do Levante Popular da Juventude, estará em debate a responsabilidade social da imprensa, em um momento conturbado da vida política nacional. “Nesse cenário, a comunicação pública que ainda engatinha no Brasil, onde a própria democracia é jovem, tem um papel crucial a cumprir”.

“Reiteramos a necessidade de autonomia e independência editorial na EBC, para que a empresa possa cumprir o papel para o qual foi criada, o de ser uma alternativa à mídia comercial e à estatal, contribuir com a formação dos cidadãos e para democratizar os meios de comunicação do país”, destaca Maister.

EBC não é do governo

Luta contra desmonte da EBC

A empresa vem sofrendo interferências desde que Temer assumiu como presidente interino. A primeira delas foi a demissão ilegal do presidente da empresa, nomeado para um mandato de quatro anos, conforme prevê a Lei 11.652/08, posteriormente restituído ao cargo pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Em seguida, programas foram cancelados e profissionais foram demitidos sob a justificativa de que a empresa precisa se adequar ao ajuste fiscal. Mais recentemente, o governo tem deixado claro que pretende extinguir a empresa.

Renata Mielli, coordenadora geral do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), ressalta a necessidade de aprofundamento da compreensão do conceito de comunicação pública dentro da sociedade. “O povo brasileiro precisa compreender a estrutura de radiodifusão pública gerida pela EBC como uma conquista ainda em construção, mas seriamente ameaçada por esse governo provisório e ilegítimo. O discurso do ajuste fiscal não justifica o desmonte de uma rede de emissoras públicas. Temos consciência de que o processo de construção da comunicação pública teve falhas até aqui, mas isso não justifica o desmonte da EBC”, afirma.

EBC campanha

 

 

Fonte: CUT-RS com Levanta Popular da Juventude e FNDC