Central Única dos Trabalhadores

São Paulo anuncia calendário de vacinação contra Covid-19, mas deve endurecer restrições

8 janeiro, sexta-feira, 2021 às 2:53 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Sinovac

Sinovac

Depois de anunciar que a Coronavac, vacina testada e produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a China, tem 78% de eficácia em casos leves e moderados da Covid-19 e chega a 100% nos casos mais graves, o governo do estado de São Paulo anunciou o calendário da primeira fase de vacinação, com início em 25 de janeiro e término em 28 de março deste ano.

Nove milhões de pessoas devem receber, gratuitamente, duas doses da vacina, perfazendo um total de 18 milhões de doses. Entre a primeira e a segunda dose, haverá um intervalo de três semanas. O primeiro grupo a ser vacinado será o de profissionais de saúde, quilombolas e indígenas. Os idosos serão divididos de acordo com a faixa etária: 75 anos ou mais, 70 a 74 anos, 65 a 69 anos e 60 a 64 anos. (Veja calendário ao final)

Segundo o governo estadual, a ideia é que para a vacinação os 645 municípios possam utilizar instalações como farmácias, quartéis da Polícia Militar, escolas, terminais de ônibus e postos volantes em sistema drive-thru . A estimativa é de que 54 mil profissionais de saúde e 25 mil agentes de segurança atuem na campanha.

Hospitais lotados podem provocar endurecimento das restrições

Apesar do otimismo com a eficácia da Coronavac, há o temor de que não haja vagas nas Unidades de Terapias Intensivas (UTIs) dos hospitais de São Paulo, depois dos abusos de festas clandestinas e aglomerações que parte da população fez durante as festas de fim de ano. Por isso, a prefeitura e o governo estadual anunciem mais restrições ao comércio e à circulação de pessoas.

A previsão do Centro de Contingência ao Coronavírus e a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo é que as com as novas restrições o contágio diminua, e haja leitos disponíveis dentro de 15 dias, que é o prazo em que a doença desenvolve a sua fase mais aguda, nos casos de contaminação que ocorreram nas festas de fim de ano.

A preocupação das autoridades sanitárias decorre do aumento de internações nos hospitais. De quarta-feira (6) a quinta-feira (7), a ocupação de leitos nas UTIs subiu de 59% para 63%. Para os especialistas este aumento de 4% está bem acima da média aceitável, de 1% ao dia.

Atualmente a capital paulista está na fase amarela com maior liberdade de atividades. Se for para a fase laranja haverá maior controle e atenção, com eventuais liberações.  

Cronograma de vacinação contra a covid-19 em São Paulo

Primeira dose

25/1 – Profissionais da Saúde, indígenas e quilombolas

8/2 – Pessoas com 75 anos ou mais

15/2 – Pessoas com 70 a 74 anos

22/2 – Pessoas com 65 a 69 anos

01/3 – Pessoas com 60 a 64 anos

Segunda dose (21 dias após a primeira)

15/2 – Profissionais da Saúde, indígenas e quilombolas

01/3 – Pessoas com 75 anos ou mais

08/3 – Pessoas com 70 a 74 anos

15/3 – Pessoas com 65 a 69 anos

22/3 – Pessoas com 60 a 64 anos

 

Fonte: CUT Brasil com informações do Estadão e UOL