Central Única de Trabalhadores

“Por vocês valeu a pena nascer e por vocês valerá a pena morrer”, afirma Lula

19 abril, quinta-feira, 2018 às 10:51 am

Comentários    Print Friendly and PDF

Lula com braço erguido

Lula com braço erguido

Foi com brilho nos olhos e com o sentimento de estar do lado certo da história que os militantes presentes no ato político desta quarta-feira (18), no Acampamento Lula Livre, em Curitiba, receberam o recado de Lula enviado à militância e a todo povo brasileiro.

“Vocês são o meu grito de liberdade todo dia. Se eu não tivesse feito nada na vida, e tivesse construído com vocês essa amizade, já me faria um homem realizado”, disse Lula em recado lido pelo vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo.

“Por vocês valeu a pena nascer e por vocês valerá a pena morrer”, escreveu Lula

Ao final da mensagem, a emoção estava estampada no semblante de cada militante presente, inclusive do ex-chanceler e ex-ministro Celso Amorim, que aguardava para falar no ato político sobre a importância do governo Lula para a política externa brasileira.

“Quero deixar aqui o meu ‘boa tarde, presidente Lula’ e queria que vocês acompanhassem”, disse Celso Amorim, ao iniciar a sua fala e, emocionado, puxar o coro dos manifestantes com um forte: ‘Boa tarde, presidente Lula’.

“É um misto de emoção que eu sinto aqui. Ao mesmo tempo que tem a tristeza de ver esse homem respeitado, amado, admirado pelo povo brasileiro e do mundo inteiro ser encarcerado assim, de forma tão injusta, é bonito ver esse povo aqui renovado e firme na resistência. Isso nos enche de alegria e esperança”, disse Amorim, que logo emendou a falar sobre o orgulho de ter corrido o mundo ao lado de Lula para construir a política externa que fez o Brasil ser respeitado internacionalmente como nunca havia acontecido antes na história.

“O povo brasileiro é ativo e altivo, sabe cuidar de si mesmo e foi assim que nos comportamos na política externa durante o governo do presidente Lula”, enfatizou o ex-chanceler.

Segundo ele, o Brasil lutava pelos seus interesses de maneira solidária e não egoísta, por isso conseguiu ganhar espaço e respeito no mundo todo. “Não por acaso o Bush ligava para o presidente Lula para pedir a sua opinião sobre assuntos internacionais”, contou.

“E vocês acham que hoje alguém liga para o presidente Temer para saber o que ele acha?”, ironizou Amorim, ao condenar o golpe político-jurídico-midiático que destituiu uma presidenta legitimamente eleita – Dilma Rousseff – e que hoje persegue Lula, a principal liderança política do país que o povo brasileiro quer ver presidente de novo ainda no 1º turno.

“O Lula era o único que conseguia falar com Bush [George Bush, ex-presidente dos Estados Unidos] e Hugo Chávez [ex-presidente da Venezuela] e ser respeitado. Lula é o homem do diálogo”, disse.

Em referência ao início da guerra na Síria, anunciada pelo atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no último final de semana, o ex-ministro Celso Amorim fez questão de enfatizar a forma solidária, com base no diálogo, com que Lula construiu relações e fez da política externa brasileira sua ponte para combater a fome dentro e fora do Brasil.

“A única guerra de Lula era contra a fome. Ele não só tentou eliminar a fome no Brasil, como espalhou a ideia de que era possível acabar com a fome pelo mundo. Ele levou esse recado à África, Europa e onde mais conseguiu”, concluiu.

RBARBA

Campanha de arrecadação

Momentos antes de iniciar o ato político da tarde desta quarta-feira, o secretário Nacional de Finanças e Planejamento do PT, Emídio de Souza, divulgou o primeiro balanço da arrecadação financeira em apoio ao Acampamento Lula Livre, uma semana após o lançamento da plataforma virtual ‘Apoie Vigília Lula Livre’.

Já foram arrecadados R$ 350 mil por meio da internet e outros R$ 150 mil em boletos emitidos estão para entrar na conta do acampamento. “Tenham a certeza de que prestaremos contas de tudo isso”, disse Emídio.

O vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, também destacou o sucesso de arrecadação na última semana. Segundo ele, foram mais de sete toneladas de alimentos doados para abastecer o total de sete mil refeições que são oferecidas diariamente no acampamento.

 

Fonte: Tatiana Melim – CUT Nacional