Central Única dos Trabalhadores

Plenária das centrais sindicais e movimentos sociais do RS reforça luta pelo Fora Bolsonaro nesta quinta

20 janeiro, quarta-feira, 2021 às 6:19 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Plenária das Centrais

Plenária das Centrais

As centrais sindicais e os movimentos sociais do Rio Grande do Sul realizam nesta quinta-feira (21), às 18h, uma plenária virtual, através da plataforma Zoom, para organizar ações unificadas da campanha pela vacina já para todos e todas e também pelo Fora Bolsonaro.

“Estamos vivendo um momento decisivo no enfrentamento da pandemia no estado e no país. Já temos vacinas aprovadas, mas as doses oferecidas até agora são escassas, ao mesmo tempo em que o RS atingiu mais de 10 mil vidas perdidas e mais de 500 mil infectados. O RS e o Brasil não podem ficar no fim da fila da vacinação”, afirma o presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci.

Vacina já para todos e todas

Ele lembra que na alteração do tarifaço na Assembleia Legislativa foi aprovado uma emenda da bancada do PT que prevê o uso desses recursos para a compra de vacinas pelo governo estadual, caso não sejam adquiridas pelo governo federal. “Queremos vacina já para todos e todas.”

Vacina já

Para Amarildo, “o governador Eduardo Leite (PSDB) deveria seguir o exemplo dos governadores do Nordeste, que cansaram de esperar e anunciaram a compra de 50 milhões de doses da vacina russa Sputnik V, que já vem sendo aplicada com bons resultados na Argentina”.

“Também precisamos da manutenção do auxílio emergencial, que garantiu renda para mais de 65 milhões de brasileiros no ano passado, mas não foi prorrogado pelo governo. Sem emprego e sem comida na mesa, a fome e a miséria vão provocar um caos social que pode trazer violência”, alerta o dirigente sindical.

Fora Bolsonaro

“Na plenária, vamos definir também ações concretas para fortalecer a campanha pelo afastamento de Bolsonaro, cuja política negacionista e genocida é responsável por mais de 210 mil mortes e mais de 8,6 milhões de infectados no Brasil”, destaca.

Há mais de 60 pedidos de impeachment protocolados na Câmara dos Deputados, apontando uma série de crimes de responsabilidade, como atentados à democracia e às instituições, a apologia à tortura e à ditadura e o descaso com a saúde pública e contra a vida das pessoas, dentre outros. “A falta de oxigênio para atender contaminados pela Covid-19 no Amazonas e no Pará é um dos sinais visíveis da incapacidade de Bolsonaro continuar presidindo o Brasil”, salienta Amarildo.

No próximo sábado (23) haverá carreatas em todo o país para aumentar o grito de Fora Bolsonaro. Em Porto Alegre, a concentração será, às 16h, no Largo Zumbi dos Palmares. “Temos que tomar as redes e as ruas, com respeito às recomendações sanitárias da Organização Mundial da Saúde (OMS), para aumentar a pressão sobre o Congresso Nacional para a abertura do processo de impeachment”, ressalta o presidente da CUT-RS.

Carreata Fora Bolsonaro

 

Fonte: CUT-RS