Central Única de Trabalhadores

Para a CNM-CUT, o golpe é contra você. Não pague o pato!

29 abril, sexta-feira, 2016 às 11:31 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

CNM

Semana Nacional

A Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT) está organizando, junto com os sindicatos e federações de metalúrgicos cutistas de todo Brasil, a Semana Nacional de Mobilização dos Metalúrgicos da CUT.

De 9 a 13 de maio, as entidades vão organizar a categoria de norte a sul do país, com assembleias, paralisações, passeatas e protestos, contra os ataques da direita e da mídia golpista à democracia e em defesa dos direitos da classe trabalhadora.

Além disso, é o momento da categoria também fortalecer sua luta por reivindicações que dizem respeito diretamente a seu cotidiano.

Confira abaixo o texto de divulgação da CNM/CUT para a Semana de Mobilização. Essa mesma matéria está sendo reproduzida nos boletins, jornais, sites e redes sociais das entidades filiadas.

O GOLPE É CONTRA VOCÊ! NÂO PAGUE O PATO!

Não é contra Dilma, não é contra Lula, não é contra o PT. O golpe em curso no Brasil é contra você, trabalhador! É contra você, trabalhadora!

Não estamos vendo isso nos meios de comunicação, porque a elite e os partidos que estão atacando a democracia querem iludir a população. O plano deles é arrochar salários e direitos da classe trabalhadora para atender a pauta do mercado financeiro e dos que querem lucrar cada vez mais às custas do povo.

Não é à toa que os empresários fizeram de tudo para que o impeachment da presidenta Dilma passasse na Câmara. E agora você vai pagar o pato!

Querem diminuir o horário de almoço, terceirizar tudo, reduzir o salário mínimo, arrochar os salários e acabar com direitos como 13º e multa do FGTS.

Os patrões e os golpistas querem eliminar conquistas dos últimos 14 anos, como a ampliação do valor pago no aviso prévio indenizado, os direitos das trabalhadoras domésticas, a correção da tabela do IR (que durante todo o governo de FHC foi corrigida só em 17,5%, enquanto nos governos Lula e Dilma, a correção acumulada foi de 75%), só para citar alguns exemplos. Você não pode cair no conto dos patrões.

Lutar contra o golpe é defender seus direitos e a nossa pauta:

REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO

Há mais de 20 anos tramitam no Congresso projetos de lei da redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais sem redução de salário. Nunca foram à votação porque a bancada patronal não deixa. A jornada menor é reivindicação histórica nossa porque vai gerar milhares de empregos e garantir à classe trabalhadora mais tempo para descanso, lazer e estudo.  

MUDANÇA NA TABELA DO IMPOSTO DE RENDA

O trabalhador não pode pagar a conta dos que ganham muito mais que ele. Queremos uma tabela mais justa, como a que foi apresentada pelos deputados do PT e que prevê as seguintes faixas:

Até 3.390,00 – Isento
3.390,01 até 6.780 – 5%
6.780.01 até 10.170 – 10%
10.170,01 até 13.560 – 15%
13.560,01 até 27.120 – 20%
27.120,01 até 108.480 – 30%
A partir de 108.480,01 – 40%

COMBATER A TERCEIRIZAÇÃO

Em 2015, a Câmara dos Deputados golpeou a classe trabalhadora e aprovou o PL 4330, que libera a terceirização sem limites. Agora, o projeto está no Senado e não podemos permitir que ele passe. Todos sabemos que terceirização significa desemprego, rotatividade, salários mais baixos, mais acidentes de trabalho e menos benefícios sociais, como convênio médico, cesta básica, vale refeição etc.

DEFESA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

Os patrões e os golpistas querem aumentar a idade mínima para aposentadoria. Não podemos admitir esse retrocesso. Queremos assegurar a fórmula 85/95 e acabar com o fator previdenciário. O direito à Previdência pública e à aposentadoria digna é sagrado.

Temos de impedir que o mercado financeiro force os trabalhadores a aderirem à previdência privada, para que as empresas lucrem ainda mais às nossas custas.

Tudo o que conquistamos até agora foi graças à nossa organização, à nossa disposição em lutar e à nossa unidade enquanto classe.

Por isso, metalúrgico e metalúrgica, o momento exige de nós uma reação à altura para impedir qualquer retrocesso.

Temos que avançar em nossas conquistas e dizer que com nossos direitos ninguém mexe.

Fomos nós que construímos a democracia no país, que fizemos greves, que tomamos as ruas para assegurar conquistas.

Esta luta é nossa!

Não ao golpe e à retirada de direitos!

SEMANA NACIONAL DE MOBILIZAÇÃO DOS (AS) METALÚRGICOS (AS) DA CUT

9 a 13 de maio de 2016 Participe!

CNM

Fonte: CNM-CUT