Central Única dos Trabalhadores

Moradores do Jardim Botânico saem em passeata por segurança e querem que Sartori contrate policiais

30 novembro, segunda-feira, 2015 às 9:02 am

Comentários    Print Friendly and PDF

Jardim Botânico1

Jardim Botânico1

Os moradores do bairro Jardim Botânico, na zona Leste de Porto Alegre, realizaram um protesto no último sábado (28) contra a falta de segurança na região. Vestidos de preto e levando faixas e cartazes, mais de 200 pessoas seguiram em caminhada pelas ruas Felizardo Furtado e Salvador França, avenida Ipiranga e rua Guilherme Alves. O protesto deixou o trânsito lento na região.

A manifestação lembrou a morte na última quarta-feira da moradora June Cartier Monteiro de Brum Sumino, 32 anos, assassinada com um tiro na cabeça. No final da caminhada, os manifestantes prestaram uma homenagem a June no local onde ela foi assassinada próximo de uma banca de revista na rua Felizardo Furtado.

A moradora Janine Gastaldoni disse que a comunidade exige mais segurança e policiamento nas ruas do bairro, principalmente na Felizardo Furtado, Ferreira Viana e Guilherme Alves. Com cartazes alertando que “falta de segurança também é crime”, os manifestantes disseram que o estopim do protesto foi o assassinato de June Cartier.

O morador Luís Augusto de Souza disse que o grupo prepara um abaixo-assinado que será enviado ao governador José Ivo Sartori, ao prefeito José Fortunati e ao secretário estadual da Segurança Pública, Wantuir Jacini. A meta é pressionar as autoridades estaduais a chamar os policiais militares aprovados em concurso público, no ano passado.

Jardim Botânico

De acordo com Janine Gastaldoni, existe hoje somente um brigadiano no posto policial que atende ruas como Ferreira Viana, Guilherme Alves e Felizardo Furtado, onde a média de assaltos, conforme os relatos, é de pelo menos três por dia. Na noite de sexta-feira, seis criminosos tentaram assaltar o supermercado Gecepel, na rua Guilherme Alves. Houve troca de tiros com um policial da reserva. Quatro criminosos foram presos.

June Cartier voltava de um curso à noite, e o namorado que foi passear com um cachorro do casal foi encontrá-la em uma parada da rua Felizardo Furtado. O casal foi surpreendido pelos criminosos que anunciaram o assalto. A mulher teria pedido socorro e recebeu um tiro na cabeça e morreu no local. O namorado não ficou ferido na ação. Moradores disseram que os criminosos levaram uma bolsa que June Cartier carregava.

Às 15h do próximo sábado, dia 5 de dezembro, está marcada uma nova manifestação. O protesto é organizado por meio de uma página do Facebook, onde a comunidade relata assaltos e outros tipos de violência nos bairros Jardim Botânico, Petrópolis, Bela Vista e arredores.

— Informamos ali quando há alguém suspeito ou quando alguém é assaltado. Damos as características dos suspeitos para alertar as outras pessoas — conta Isis Duarte, organizadora do evento do dia 5.

 

Fonte: CUT-RS com Correio do Povo e ZH