Central Única dos Trabalhadores

Manifestantes pedem vacina e impeachment de Bolsonaro após 200 mil mortes por covid-19

8 janeiro, sexta-feira, 2021 às 7:52 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Protesto-200MilMortos-PalacioDoPlanalto-Faixa-Covid19-Coronavirus-08Jan2021

Protesto-200MilMortos-PalacioDoPlanalto-Faixa-Covid19-Coronavirus-08Jan2021

Manifestantes se reuniram nesta sexta-feira (8), na Praça dos Três Poderes, em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília, e pediram o impeachment do presidente Jair Bolsonaro em ato para homenagear as mais de 200 mil vítimas por causa da covid-19 no país.

Vestidos de preto e usando máscaras, eles estenderam uma faixa com a frase: “Mais de 200 mil mortes, a culpa é sua, Bolsonaro”. Outros levantavam cartazes pedindo “Fora, Bolsonaro” e "Impeachment já".

Faixa longa

Além disso, o ato simbólico e silencioso ergueu o cartaz “Vacina já!“, reivindicando o acesso rápido da população à vacina contra a covid-19, a exemplo de outros países que já estão imunizando os grupos de risco.

A marca de mais de 200 mil mortes por covid-19 foi alcançada pelo Brasil nesta quinta-feira (7). O Ministério da Saúde confirmou 200.498 mortes, sendo 1.524 óbitos registrados em 24 horas. Foi o terceiro dia seguido que o número de vítimas diárias ultrapassa 1.000.

Para os manifestantes, o presidente, que já minimizou a pandemia várias vezes, é responsável pela dimensão da doença no país.

Protesto-200MilMortos-PalacioDoPlanalto-Faixa-Covid19-Coronavirus-08Jan2021

Dirigentes da Contracs/CUT, sindicatos, movimentos sociais e partidos políticos protestaram contra a inoperância do governo que, mesmo com o país atingindo essa marca que entriste milhares de famílias brasileiras, não toma medidas efetivas para combater a pandemia.

Para o presidente da Contracs/CUT, Julimar Roberto, é vergonhoso um país, que já foi referência mundial em vacinação, ser incapaz de promover uma campanha de imunização nacional.

Contracs por vacina

“Frente a esse governo homicida instaurado no país, só resta aos trabalhadores e movimentos sociais permanecerem na luta em defesa de uma vacinação imediata e democrática, atendendo a todos os segmentos de nossa sociedade”, disse Julimar.

Vacina no DF-1

O dirigente sindical lembrou que a confederação lançou a campanha “Vacina Boa É Vacina Para Todos”, no final de dezembro, exigindo de Bolsonaro que providencie a vacina urgente para toda a população brasileira.

Assista ao vídeo da Contracs-CUT

 

Fotos: Sergio Lima / Poder360 e Contracs-CUT

 

Fonte: CUT-RS com Contracs-CUT e Poder360