Central Única de Trabalhadores

Rodrigo Maia manobra e Câmara dos Deputados aprova urgência para Reforma Trabalhista

19 abril, quarta-feira, 2017 às 8:40 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Votação golpe1

Votação golpe1

Mais uma vez de forma autoritária, a Câmara dos Deputados, sob a batuta do presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ), atropelou o regimento interno da Casa e aprovou o regime de urgência para a Reforma Trabalhista (PL 6787/16), em votação realizada no início da noite desta quarta-feira (19).

O resultado foi obtido com uma manobra política, denunciada pela oposição e chamada de “método Cunha” por desrespeitar as normas de funcionamento da Câmara ao repetir uma votação sobre a mesma questão em menos de 24h.

Na noite desta terça (18), o plenário havia rejeitado o regime de urgência por insuficiência de votos, pois o pedido obteve o apoio de 230 parlamentares, quando o necessário é 257. Nesta segunda votação, os golpistas conseguiram 287 votos a favor da urgência e 144 contra, aprovando a medida.

Para o presidente nacional da CUT Vagner Freitas, que estava presente no plenário enquanto Rodrigo Maia orquestrava o desmonte dos direitos trabalhistas, a base aliada do governo ilegítimo está pagando a fatura do golpe aos empresários que patrocinaram a queda do governo democrático com a promessa de retirar os avanços sociais da última década.

“Diante de tal desfaçatez, a nossa resposta é povo na rua dia 28 de abril com a Greve Geral que a CUT e centrais sindicais estão convocando. É importante lembrar que esses deputados que estão promovendo esse verdadeiro desmonte do Estado brasileiro não voltarão ao Congresso nas eleições do ano que vem. Eles serão derrotados.”, destacou Vagner.

Com a aprovação do regime de urgência, não será possível pedir vista ou emendar a matéria na comissão especial que analisa o substitutivo do deputado Rogério Marinho (PSDB-RN). O relatório apresentado na comissão contém graves ataques aos direitos dos trabalhadores.

Confira aqui como votaram os deputados.

Veja como votaram os deputados gaúchos

Afonso Hamm PP Sim
Afonso Motta PDT Não
Alceu Moreira PMDB   Sim
Assis Melo PCdoB Não
Bohn Gass PT Obstrução
Cajar Nardes PR   Sim
Carlos Gomes PRB   Sim
Covatti Filho PP Sim
Danrlei de Deus Hinterholz PSD Não
Darcísio Perondi PMDB   Sim
Heitor Schuch PSB Não
Henrique Fontana PT Não
Jerônimo Goergen PP Sim
João Derly REDE Não
Jones Martins PMDB   Sim
José Fogaça PMDB   Sim
Jose Stédile PSB Não
Luis Carlos Heinze PP Sim
Maria do Rosário PT Obstrução
Mauro Pereira PMDB   Sim
Onyx Lorenzoni DEM   Sim
Paulo Pimenta PT Não
Pepe Vargas PT Não
Pompeo de Mattos PDT Não
Renato Molling PP                  Sim
Yeda Crusius PSDB   Sim

 

 

Fonte: CUT Nacional