Central Única de Trabalhadores

Lula propõe debate com Moro e Dallagnol em entrevista que TVT exibe nesta quinta

12 junho, quarta-feira, 2019 às 8:19 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Lula na TVT1

Lula na TVT1

ex-presidente Lula concedeu, na manhã desta quarta-feira (12), a primeira entrevista depois que o site The Intecept Brasil expôs as armações do ex-juiz Sérgio Moro, hoje ministro da Justiça de Jair Bolsonaro (PSL), e o chefe da força-tarefa da Operação Lava Jato, Deltan Dellagnol, para prendê-lo.

As reportagens do site mostraram que a dupla discutia, por meio de mensagens no Telegram, colaborações de processos em andamento na 1ª Vara da Justiça Federal do Paraná, responsável pelos julgamentos dos casos apurados pela operação, entre eles o do tríplex do Gaurujá usado para condenar Lula sem provas. Nem Dallagnol acreditava nas supostas provas contra o ex-presidente, mostram as conversas.

A reação de Moro e Dellagnol às matérias chamaram a atenção de juristas e acadêmicos. Eles não contestaram o teor das afirmações, se limitaram a defender o comportamento adotado na época. Para os juristas, se os próprios reconhecem que o conteúdo é fidedigno, o mesmo pode servir de base para reverter decisões da Lava Jato, por exemplo, contra o ex-presidente Lula.

De acordo com o jornalista Juca Kfouri, da TVT, que fez a entrevista irá ao ar nesta quinta-feira (13), às 20 horas, também pelo UOL e pelo YouTube, Lula está particularmente indignado com as revelações do The Intercept e propôs à Rede Globo que fizesse um debate entre ele, Sérgio Moro e Delton Dallagnol.

Juca diz que Lula falou também sobre o ministro da Economia, o banqueiro Paulo Guedes, que tem um plano de privatização que abrange praticamente todas as estatais brasileiras, até mesmo aquelas que são estratégicas para o país, como a Petrobras e a Eletrobras.

Ele, Guedes, "quer vender até o Palácio do Planalto, só não quer vender a cadeira de Bolsonaro, porque ninguém quer comprar", ironizou o ex-presidente.

E em outra ironia que juntou o procurador Dellagnol, que queria criar um fundo para supostamente bancar projetos de cidadania e anticorrupção com recursos recuperados da Petrobras, e a TV Globo, Lula chamou o fundo de "Criança Esperança do Dallagnol".

O fundo da força tarefa, suspenso pela Justiça, seria administrado por uma fundação supostamente independente, coordenada pela Procuradoria e iria gerir recursos de até R$ 2,5 bilhões, pagos como multa pela Petrobras como parte de um acordo com as autoridades norte-americanas para compensar perdas de acionistas minoritários com os esquemas de corrupção revelados a partir de 2014.

Lula também falou de futebol e claro, citou o seu time do coração, o Corínthians, e o trabalho que o técnico Fábio Carille vem fazendo. "Nunca vi alguém fazer tanto milagre com pouco santo como o Fábio Carille", disse, para depois falar do Palmeiras, da Seleção Brasileira masculina e feminina e, também, de Neymar.

Mas isso você verá amanhã (13) na TVT e no UOL, diz Juca em texto publicado no UOL.

Leia mais

As conversas que revelam colaboração proibida de Moro com Dallagnol na Lava Jato

 

Fonte: CUT Nacional