Central Única dos Trabalhadores

Jornalistas denunciam assédio e perseguição na EBC desde posse de Bolsonaro

15 janeiro, sexta-feira, 2021 às 4:33 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

EBC1

EBC1

Vários sindicados e entidades, que representam jornalistas e radialistas, denunciam assédio e censura que trabalhadores e trabalhadoras da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) vêm enfrentando desde a posse de Jair Bolsonaro (ex-PSL).

Eles relatam que a censura não é o suficiente para a direção da empresa, que ainda descumpre a finalidade de informar os cidadãos, e afirmam que há uma onda de perseguição contra empregados na EBC.

A jornalista Letycia Bond, que é representante dos trabalhadores eleita para a Comissão de Empregados da EBC, repórter da Agência Brasil em São Paulo, foi afastada de suas funções e transferida de forma compulsória para a produção da TV Brasil.

Letycia é especializada na área de Direitos Humanos, uma das editorias mais censuradas na EBC desde a posse de Jair Bolsonaro. Na terça-feira (12), em mais uma tentativa de censura e perseguição, ela foi informada pelas gerentes da Agência Brasil que a ordem de sua transferência veio da diretora de jornalismo, Sirlei Batista.

Mesmo sendo empregada do quadro efetivo da empresa, os sindicatos e a comissão já receberam inúmeras denúncias de que Sirlei é apontada pelas chefias da Agência Brasil, da TV Brasil e das rádios MEC e Nacional como a responsável por diversos atos de censura e perseguição aos trabalhadores.

Segundo o texto divulgado no Facebook pelo Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal, esse não é um caso isolado. Em outros momentos trabalhadores foram transferidos forçadamente.

Em um episódio recente, também ocorrido na Agência Brasil, uma coordenadora chegou a "sugerir" que uma repórter da equipe pedisse transferência, numa espécie de ameaça velada.

“Causa espanto os gestores da Agência Brasil, TV Brasil e rádios MEC e Nacional, empregados também do quadro permanente, participarem das práticas de censura e perseguição. Esses mesmos gestores deveriam ser os primeiros a defender a missão pública da EBC. Ao contrário, participam ativamente dos atos de censura e assédio moral”, disse em nota o sindicato.

Veja os sindicatos que denunciam assédio e censura na EBC

Comissão de Empregados da EBC

Sindicato dos Jornalistas Profissionais de São Paulo (SJSP)

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal (SJPDF)

Sindicato dos Radialistas de São Paulo (Sinrad-SP)

Sindicato dos Radialistas do Distrito Federal (Sinrad-DF)

Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro (Sinrad-RJ)

 

Fonte: CUT Brasil com informações do Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal