Central Única de Trabalhadores

Jornalista, cineasta e estudantes presos na desocupação da Secretaria da Fazenda são indiciados por quatro crimes

12 julho, terça-feira, 2016 às 1:26 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Desocupação2

Desocupação2

O inquérito policial sobre a desocupação da Secretaria da Fazenda, ocorrida no dia 15 de junho, foi concluído pelo delegado Omar Abud, titular da 17ª Delegacia de Polícia, de Porto Alegre, que indiciou os dez maiores de idade presentes no local por quatro crimes. Ele confirmou que oito estudantes, o jornalista Matheus Chaparini, do Jornal Já, e o cineasta Kevin D’Arc foram indiciados pelos mesmos crimes.

As acusações são de resistência, dano qualificado, atentado contra a liberdade de trabalho e associação criminosa. O indiciamento deixa de fora as acusações de corrupção de menores e esbulho possessório, que haviam sido citadas no auto da prisão em flagrante. O processo ainda será enviado ao Ministério Público, que vai analisar se oferece ou não a denúncia.

Desocupação4

O delegado considerou que Matheus e Kevin estavam junto com os estudantes durante o ato, participando da manifestação. Ele relatou ter assistido a todos os vídeos do episódio. As imagens mostram os policiais militares agindo com força para retirar os jovens do prédio, utilizando spray de pimenta e detendo os estudantes em camburões.

Em um dos vídeos, divulgado pelo , Matheus aparece se identificando ao policial militar que conduzia a desocupação da Secretaria diversas vezes. Ele ouve como resposta que “pra mim tu ‘tá junto’” e que deveria se identificar após sair do prédio. Ao chegar na 3ª Delegacia de Policia de Pronto Atendimento, afirma ter se identificado novamente, mas mesmo assim ter sido autuado em flagrante.

Os 33 menores de idade que foram detidos na ocasião foram encaminhados ao Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (DECA) e foram liberados no mesmo dia. Os maiores de idade foram encaminhados ao Presídio Central e à Penitenciária Madre Pelletier, de onde saíram durante a madrugada.

Os estudantes eram ligados ao Comitê das Escolas Independentes e pediam uma negociação com o governo Sartori (PMDB) sobre as ocupações das escolas.

Foto: Joana Berwanger/Sul21

Foto: Joana Berwanger/Sul21

 

 

Fonte: Sul21