Central Única dos Trabalhadores

Insegurança no RS retrata falta de investimentos do governo Sartori

2 dezembro, quarta-feira, 2015 às 5:45 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

insegurança

insegurança

“As últimas horas em Porto Alegre sintetizaram, em termos de Segurança Pública, o que foi o ano de 2015 no Rio Grande do Sul. Foram dezenas de ataques a agências bancárias, incêndios sem precedentes a ônibus e lotações, comunidades tomadas pelo tráfico e o crescente índice de homicídios. O sucateamento desta área, afetada com a falta de policiais, veículos, combustíveis e até munição é gravíssimo. O resultado está no nosso dia a dia. Por isso, é urgente uma reação por parte do Governo do Estado.”

A avaliação é do deputado Nelsinho Metalúrgico (PT), presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa. De acordo com o parlamentar, “é preciso que se repense – e de forma urgente – a estratégia de segurança para a combater a criminalidade e retomar o controle da situação”. Nelsinho enfatiza que “gestão se faz com investimentos, integração das forças e valorização dos servidores públicos”.

Ao avaliar o grau de violência registrado na Capital, na noite de terça-feira (1º), em que cinco ônibus e uma lotação de transporte coletivo foram incendiados, parlamentares da bancada do PT criticaram a postura e passividade do Governo do Estado em relação às ações em Segurança Pública. Ainda nesta quarta-feira (2) à tarde, diversos motoristas de lotações trouxeram os veículos para a frente do Palácio Piratini, onde exigiram mais ações do governo estadual. Uma das lotações em exposição havia sido incendiada na noite de terça-feira na cidade.

Enquanto isso, durante sessão plenária da Assembleia Legislativa, a deputada Miriam Marroni (PT) usou a tribuna para se referir aos graves números de violência na Zona Sul do estado, mais especificamente em Pelotas. Naquela cidade, “há um desespero da população pela falta de Segurança”.

O município chegou a impressionante estatística de 100 homicídios em 2015. “Nossa cidade deixou a marca da tranquilidade. Estamos vivendo algo inimaginável, há alguns anos, uma guerra que resulta em assassinatos e todo tipo de crime. Enquanto isso, nada de nomeações de brigadianos e policiais civis.”

Orçamento 2016

Durante a votação do Orçamento do Estado para 2016, na terça-feira (1º), o deputado Jeferson Fernandes (PT) foi à tribuna no Plenário da Assembleia Legislativa e falou sobre insegurança e a falta de ações do Governo Sartori. Segundo ele, por meio do secretário da Fazenda, Giovane Feltes, o governo afirma que economizou R$ 1 bilhão, graças à austeridade fiscal.

“Porém, atrás disso está o sucateamento dos serviços essenciais como a segurança da população. Em Porto Alegre, foram 19,7 mortes para cada 100 mil habitantes. No Rio de Janeiro, são 12,5 mortes. Isso ocorre no Rio Grande do Sul porque na Segurança Pública estão sendo gastos apenas 28% do previsto. Retirar investimentos da Segurança causa mais mortes, assim como retirar recursos dos hospitais do interior”, comparou Jeferson.

 

Fonte: Roger da Rosa – Assembleia Legislativa