Central Única dos Trabalhadores

Funcionários da Ceitec são contra fechamento da empresa pelo governo Bolsonaro

15 junho, segunda-feira, 2020 às 10:30 am

Comentários    Print Friendly and PDF

Ceitec

Ceitec

Uma comissão de funcionários da Ceitec (Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada), uma estatal federal estabelecida no bairro Lomba do Pinheiro, em Porto Alegre, enviou uma carta para a CUT-RS, pedindo o apoio dos trabalhadores e das trabalhadoras para a luta contra a extinção da empresa, proposta pelo governo Bolsonaro.

Junto com o Sindicato dos Metalúrgicos de Porto Alegre, eles promoveram um abraço simbólico na última quarta-feira (10), protestando contra a liquidação de uma empresa que é estratégica para a soberania nacional. Outras mobilizações estão sendo planejadas para os próximos dias.

Leia a íntegra do documento!

Somos contra o fechamento da Ceitec

"Solicitamos o seu apoio para que seja dada oportunidade à Ceitec de mostrar seu valor e enorme potencial, com sua readequação ao desenvolvimento de áreas estratégicas de C&T no Brasil, antes de uma decisão precipitada de extinção por razões exclusivamente financeiras. Portanto, nos manifestamos a favor da continuidade da Ceitec, readequada para atender aos interesses estratégicos do país e a soberania nacional.

“A grande questão está relacionado à gestão. Ou estivemos sob a liderança de políticos ou de profissionais da área acadêmica que, apesar de altamente qualificados, não são gestores de negócios.” O grande problema que fez a Ceitec não competir com seus congêneres no exterior é basicamente o mau uso do dinheiro público, por decisões erradas e desastrosas de seus diretores. Não se viu nesses anos de funcionamento da empresa uma aplicação de recursos com objetividade e alinhamento com sua missão quando críada.

O desperdício em gastos desnecessários, antecipando-se a contratos e compromissos que jamais foram concretizados é evidente e condutas que chegam a oferecer risco aos colaboradores infelizmente são redundantes nas práticas rotineiras.

As consequências desses equívocos acaba gerando novas obrigações para atendimento de legislação que agravam a já escassa receita da empresa. A falta de ação dos responsáveis pela direção em uma diretriz agressiva de aproximação com outros órgãos públicos e empresas privadas faz com que a exposição do verdadeiro potencial humano e material de excelência da CEITEC não seja conhecida no contexto industrial e empresarial brasileiro.

A Ceitec tem plenas condições de oferecer soluções criativas, eficientes e baratas, utilizando componentes nacionais e fomentando assim a indústria brasileira. Não o faz por uma timidez excessiva e falta de coragem dos dirigentes em priorizar os interesses da instituição e a melhoria do ambiente de trabalho em relação a interesses políticos ou pessoais.

Enquanto outros países vêem no mercado de semicondutores uma oportunidade de projeção no contexto internacional, verifica-se o Brasil tomar a contramão dessa tendência pela passividade dos responsáveis e até desconhecimento das capacidades da empresa pelos que deveriam controlar e fiscalizar a gestão da Ceitec, para os quais parece que a empresa nada representa além de uma moeda de troca de influência política, esquecendo-se que na empresa existem ideais, ambições e desejo de crescer junto com o País e colaborar de forma decisiva para sua projeção global de modo a ocupar lugar de destaque.

Os funcionários da Ceitec construíram um capital intelectual significativo nos últimos dez anos, de extrema relevância para o desenvolvimento do país. Este capital compreende mais de 40 patentes depositadas, dezenas de produtos desenvolvidos, além de um quadro funcional com 3 pós-doutores, 10 doutores, 40 mestres, 46 pósgraduados, 48 graduados e 25 técnicos.

Além disto, esse capital intelectual, com capacitação profissional única na América Latina, é cobiçado internacionalmente causando a emigração de dezenas de profissionais altamente qualificados nos últimos anos, que foram trabalhar em grandes empresas de tecnologia no exterior.

Os produtos listados a seguir já estão sendo desenvolvidos pelo time da Ceitec e têm capacidade de atender mercados estratégicos gerando soluções de alto valor agregado.

- Desenvolvimento de sensores para a área da saúde (Covid-19), com capacidade de 50.000 unidades dia, em homologação com empresas parceiras; – Fatia de 40% do marketshare do pagamento de pedágios;

- Solução de segurança para emplacamentos de veículo 100% nacional;

- Produtos para setor ferroviário. Toda cadeia de partes e peças para logística 4.0 em homologação, proporcionando controle total da logística de vagões;

- Soluções de rastreabilidade para indústria automotiva, identificação de partes e peças;

- Passaporte segurança nacional (uma das 5 empresas no mundo homologadas para produzir chip do passaporte);

- Etiquetas de rastreabilidade. Os correios tem um volume de 500.000.000 de cartas e encomendas que podem ser etiquetados eletronicamente, isso pode proporcionar um faturamento de dezenas de milhões.

Os projetos e produtos acima relacionados possuem um potencial de faturamento superior a 300 milhões de reais por ano.

Além do desenvolvimento da cadeia produção tecnologia no Brasil reduzindo a dependência das importações e qualificando fornecedores do mercado local.

Uma mudança radical nos rumos da empresa, uma nova direção que levasse a empresa a uma divulgação mais criteriosa de suas competências, sem dúvida faria com que não houvesse a necessidade de extinção, onde está se trocando por um punhado de dólares a capacidade de geração de divisas tão necessárias a um país que tem tudo para ser uma grande nação.

Contamos com seu apoio para viabilizar a continuidade da Ceitec.

Acreditamos na Ceitec e na Soberania Nacional."
 

Leia mais

Metalúrgicos de Porto Alegre protestam contra extinção da Ceitec pelo governo Bolsonaro

Jornal do Comércio – Adão Villaverde: A condenação de gerações

 

Fonte: CUT-RS

Comentários

  1. [...] comissão de funcionários enviou uma carta para a Central Única dos Trabalhadores do Rio Grande do Sul (CUT-RS) pedindo apoio contra o [...]