Central Única de Trabalhadores

Ford não teve “responsabilidade social, após anos de incentivos fiscais’, afirma Lula

15 março, sexta-feira, 2019 às 2:23 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Lula com mão levantada

Lula com mão levantada

RBA – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva escreveu nesta quinta-feira (14) uma carta de apoio aos trabalhadores da unidade da Ford em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, que deverá ser desativada e vendida, segundo a direção da montadora. “Recebi com muita preocupação a decisão da empresa de não recuar e fechar milhares de postos de trabalho, sem a menor responsabilidade social, após anos de incentivos fiscais que beneficiaram sua operação em nosso país”, afirma Lula.

“A empresa, que deveria estar totalmente comprometida com o Brasil, agora dá as costas a quase 30 mil pais e mães de família que dependem de sua cadeia de produção”, afirma ainda o ex-presidente, preso desde 7 de abril de 2018 na sede da Polícia Federal em Curitiba.

A fábrica tem aproximadamente 4.330 funcionários, sendo 2.830 diretos e 1.500 terceirizados, mas há estimativas de que o fechamento poderia atingir perto de 30 mil pessoas, considerando toda a cadeia produtiva. A direção mundial da Ford informou os metalúrgicos sobre interessados na compra.

“Hoje vemos os reflexos do retrocesso, de um governo que não se atenta ao dia a dia de seu povo e que não se movimenta em defesa dos trabalhadores”, afirma Lula, ao lembrar o período de seu governo, marcado por aumentos reais de salário (acima da inflação) e garantia de direitos.

“Os trabalhadores e trabalhadoras do ABC voltam a ter um papel decisivo em defesa dos direitos conquistados a duras penas, com suor e sangue de milhares de metalúrgicos e metalúrgicas que fizeram parte de nossa resistência histórica. Seguimos juntos por um Brasil soberano e com justiça social”, diz Lula.

Confira a carta do ex-presidente:

carta de lula sobre ford.jpg

 

 

 

Fonte: CUT Nacional