Central Única dos Trabalhadores

“Estudo” da Prevent Senior escondeu morte por covid-19 de médico negacionista

22 setembro, quarta-feira, 2021 às 2:18 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Médico negacionista

Médico negacionista

RBA – Medicado com o “kit Covid”, o médico pediatra Anthony Wong morreu em janeiro deste ano, aos 73 anos, e foi um dos participantes do “estudo” da Prevent Senior, que testava medicamentos sem eficácia em seus pacientes. Entretanto, a revista Piauí aponta que o atestado de óbito de Wong escondeu dados da internação e a contaminação pelo vírus.

A versão oficial da família e da Prevent Senior é que Wong faleceu após uma parada cardiorrespiratória, após ser internado com úlcera gástrica. Porém, a reportagem da jornalista Ana Clara Costa, publicada nesta quarta-feira (22), mostra que os dados da internação do pediatra foram omitidos, e ele foi internado com sintomas de covid-19.

De acordo com o prontuário médico obtido pela Piauí, o médico autorizou a ser medicado com o “kit Covid”, dentro do hospital Sancta Maggiore, pertencente ao grupo Prevent Senior. Sem melhora, Anthony Wong foi entubado em novembro, sob responsabilidade da médica Nise Yamaguchi, que estava afastada do hospital Albert Einstein.

O médico também fora infectado por uma pneumonia bacteriana que não cedia à medicação aplicada e era outra consequência da covid-19, pois a respiração mecânica oferece o risco de infecções bacterianas. A infecção resultou num choque séptico, provocou a falência dos órgãos e uma parada cardiorrespiratória.

Ocultação da Prevent Senior

Em março deste ano, dois meses após a morte de Anthony Wong, havia informações de que o médico morreu por causa do coronavírus. De acordo com o prontuário, 123 funcionários do Sancta Maggiore prestaram atendimento ao pediatra e mantiveram sigilo sobre o tratamento precoce, tratamentos experimentais e a causa da morte do paciente.

A reportagem aponta ainda que, no dia 15 de janeiro, data da morte de Wong, o prontuário relatou uma troca de orientações entre a médica Fernanda Igarashi, que assina o atestado de óbito, e seu chefe Fernando Pinho Esteves, coordenador médico da Prevent Senior. Segundo as comunicações do documento, há uma “hierarquia”: as decisões eram de Yamaguchi, mas executadas, na ponta, por Igarashi, sob orientação de Esteves.

Um dossiê entregue por médicos da Prevent Senior à CPI da Covid aponta que o plano de saúde ocultou mais mortes de pacientes que participaram do “estudo” para testar a eficácia da hidroxicloroquina para tratar a covid-19. Ao todo, nove pacientes morreram, mas só dois foram informados.

Nesta quarta-feira, a CPI da Covid ouve o diretor-executivo da Prevent Senior, Pedro Benedito Batista Júnior. A oitiva teria sido realizada na quinta-feira da semana passada, mas os advogados do depoente alegaram que ele não teve tempo hábil para se programar. Ele obteve um habeas corpus do Supremo Tribunal Federal (STF) que lhe garante o direito de permanecer calado quanto a temas que possam incriminá-lo.

Anthony Wong

O médico negacionista Anthony Wong era celebridade nas redes sociais bolsonaristas, pois negava a pandemia, a vacinação e fazia parte do trio de médicos, com a imunologista e oncologista Nise Yamaguchi e o virologista Paolo Zanotto.

Wong possuía um canal no YouTube e no Instagram, publicava sua opinião e tinha milhares de seguidores. Após seu falecimento, a família excluiu seus canais e não deram entrevista. À Piauí, ao ser questionado sobre os conteúdos do médico nas redes, Batista se limitou a responder que “nosso país infelizmente faz isso com pessoas sérias: faz questão de apagar o que construíram”.

Em outubro de 2020, Wong fez declarações defendendo a “intervenção vertical”, que é o isolamento apenas de idosos e gestantes, e o retorno à normalidade para a população restante. Além disso, sem base científica, ele afirmou que o brasileiro possui alta taxa de imunidade contra diversos tipos de coronavírus.

Confira aqui uma das entrevistas do médico

 

Foto: Reprodução

 

Fonte: Rede Brasil Atual (RBA)