Central Única de Trabalhadores

“Estou tranquilo, mas indignado”, diz Lula em carta enviada aos acampados em Curitiba

16 abril, segunda-feira, 2018 às 8:30 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Gleisi e Pimenta

Gleisi e Pimenta

O ex-presidente Lula mandou nesta segunda-feira (16) uma mensagem do isolamento, onde está sendo mantido há nove dias como preso político na sede da Polícia Federal, em Curitiba.

“Eu ouvi o que vocês cantaram. Estou muito agradecido pela resistência e presença de vocês neste ato de solidariedade”, disse Lula em referência aos trabalhadores e trabalhdoras de todo o Brasil que estão no acampamento próximo ao prédio da PF desde o último sábado, dia 7, quando ele decidiu cumprir a decisão judicial.

A carta foi escrita pelos advogados de Lula, que ditou a mensagem, segundo a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), que leu a carta no acampamento na presença do deputado Paulo Pimenta (RS), líder da bancada na Câmara, e do senador Lindbergh Farias (RJ), líder da bancada no Senado.

Segundo ela, Lula pediu para que o texto fosse lido para os militantes.

Leia a íntregra da carta

CARTA DO PRESIDENTE LULA AO ACAMPAMENTO LULA LIVRE EM CURITIBA

Eu ouvi o que vocês cantaram. Estou muito agradecido pela resistência e presença de vocês neste ato de solidariedade. Tenho certeza que não está longe o dia em que a Justiça valerá a pena. Na hora em que ficar definido que quem cometeu crime seja punido. E que quem não cometeu seja absolvido. Continuo desafiando a Polícia Federal da Lava Jato, o Ministério Público da Lava Jato, o Moro e a segunda instância a provarem o crime que alegam que eu cometi. Continuo acreditando na Justiça e por isso estou tranquilo, mas indignado como todo inocente fica indignado quando é injustiçado.

Grande abraço e muito obrigado

Luiz Inácio Lula da Silva

 

 

Fonte: CUT Nacional