Central Única dos Trabalhadores

Em live unitária, CUT-RS e centrais sindicais lançam campanha “Fora Bolsonaro”

11 julho, sábado, 2020 às 12:09 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Amarildo fala1

Amarildo fala1

A CUT-RS e centrais sindicais promoveram uma live unitária no final da manhã desta sexta-feira (10), marcando o dia nacional de mobilização pelo “Fora Bolsonaro”. Foi também lançada a campanha "Fora Bolsonaro". Por mais de uma hora, sindicalistas e convidados de movimentos sociais defenderam a vida, a democracia, os empregos, os direitos e a renda, e exigiram o afastamento do presidente.

A live, que teve falas gravadas e outras ao vivo, foi transmitida pela Rede Soberania, Brasil de Fato RS, CUT-RS e uma série de organizações.

O presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci, que encerrou as manifestações do ato virtual, disse que “não é possível que um país gigante e forte como o nosso tenha a sua frente um presidente que não está à altura dos desafios para combater essa pandemia”.

“Nesse dia, a CUT, movimentos sociais e centrais chamam a sociedade brasileira para o Fora Bolsonaro”, salientou Amarildo, que gravou a sua fala em frente à sede da entidade, antes de sair para participar da distribuição de cestas básicas a famílias carentes na periferia de Porto Alegre.

Mais de 30 pedidos de impeachment

O jurista e advogado Lênio Streck, que é um dos autores do pedido coletivo de impeachment protocolado em 21 de maio na Câmara dos Deputados, criticou as instituições brasileiras que não agem frente a uma diversidade de crimes. “O Brasil é um país diferente, um juiz como Moro faz de tudo, foi parcial, passou para o lado do adversário daquele que ele tirou da corrida presidencial e não conseguimos declará-lo suspeito. O mundo todo sim e nós não.”

Segundo o jurista, “Bolsonaro também já fez de tudo, tem mais de 30 pedidos de impeachment. Um dos motivos dessa mobilização é que temos que ir em frente com isso”.

Uma ampla unidade pela democracia

Para o professor da UFRGS, sociólogo e cientista político Benedito Tadeu César, apesar de haver divergências de concepções de país e justiça nos setores progressistas, o momento é de união de forças. Integrante do Comitê em Defesa da Democracia e do Estado Democrático de Direito, ele salientou é preciso criar uma frente amplia e democrática para tirar Bolsonaro, Mourão e Paulo Guedes.

“Temos que nos unir, é momento de passar por cima de diferenças de concepção de mundo política, desenvolvimento e justiça social, que são legítimas. Mas quando temos um inimigo muito forte, desvairado, que provocou uma destruição tão forte como a que estamos vivendo hoje, temos que passar por cima das divergências e articular urgentemente uma frente capaz de contrapor a isso.”

Leia mais

CUT-RS cobra testagem para trabalhadores da Saúde em dia de mobilização pelo “Fora Bolsonaro”

Atos simbólicos, tuitaço e denúncias marcam lançamento da Campanha Fora Bolsonaro

Clique aqui para ler a reportagem do Brasil de Fato RS.

Assista à transmissão!

 

Fonte: CUT-RS com Brasil de Fato RS