Central Única de Trabalhadores

Em defesa da educação pública, comunidades dão abraços simbólicos em institutos federais no RS

14 maio, terça-feira, 2019 às 10:47 am

Comentários    Print Friendly and PDF

Abraço ao IF

Abraço ao IF

Sul21 - Em defesa dos Institutos Federais (IFs), a comunidade acadêmica do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) realizou abraços coletivos simbólicos na Reitoria e nos campi nesta segunda-feira (13). O objetivo é chamar a atenção para os impactos negativos que o corte orçamentário anunciado pelo Ministério da Educação (MEC) terá no funcionamento da instituição. Estudantes e servidores participam das iniciativas.

O reitor do IFRS, Júlio Xandro Heck, destaca a importância do apoio da comunidade. “Hoje os estudantes e servidores do IFRS estão dando um belo exemplo de comprometimento e de preocupação com o futuro. A nossa luta e a nossa manifestação não são contra nenhum governo, são simplesmente a favor da educação pública brasileira.”

Os abraços ocorrem na Reitoria (Bento Gonçalves) e em 13 campi (Alvorada, Bento Gonçalves, Canoas, Caxias do Sul, Erechim, Farroupilha, Ibirubá, Porto Alegre, Rio Grande, Rolante, Vacaria, Veranópolis e Viamão). No Campus Restinga, a atividade foi realizada no dia 9 de maio. 

Atos semelhantes acontecem também em outras unidades de Institutos Federais (IFs) do Brasil, por sugestão do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif).

Em Caxias do Sul, comunidade também se mobilizou. Foto Divulgação IFRS

Desde o início de maio, o IFRS vem se manifestando sobre os prejuízos com o corte no orçamento promovido pelo governo federal. Ações programadas como eventos e visitas técnicas já foram canceladas, e a instituição estima que, se não houver reversão, não haverá recursos para bolsas de alunos e fomentos a ações de Ensino, Pesquisa e Extensão, além dos contratos continuados, como água, energia e serviços terceirizados (segurança, limpeza etc). A estimativa é que o IFRS tenha recursos para funcionar até o mês de setembro de 2019.

O orçamento para despesas de custeio e investimento do IFRS para 2019 é de R$ 61,83 milhões, conforme a Lei Orçamentária Anual. O corte foi de R$ 18,55 milhões, correspondendo a 30% do valor, segundo dados do Tesouro Gerencial, sistema da Secretaria do Tesouro Nacional.

O IFRS oferta cursos técnicos (que podem ser cursados de forma integrada, concomitante ou subsequente ao Ensino Médio regular), cursos de graduação, especializações e mestrados profissionais, além de cursos de extensão (esses presenciais e a distância). Todos os cursos são gratuitos.

São 17 campi no Rio Grande do Sul: Alvorada, Bento Gonçalves, Canoas, Caxias do Sul, Erechim, Farroupilha, Feliz, Ibirubá, Osório, Porto Alegre, Restinga (Porto Alegre), Rio Grande, Rolante, Sertão, Vacaria, Veranópolis e Viamão.

Campus Porto Alegre. Foto: Divulgação IFRS

Campus Rio Grande. Foto: Divulgação IFRS

 

 

Fonte: Sul21