Central Única de Trabalhadores

Em assembleia, trabalhadores do IMESF pressionam Marchezan pela manutenção dos empregos e direitos

19 setembro, quinta-feira, 2019 às 7:11 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Assembleia IMESF (3)

Assembleia IMESF (3)

Mais de 600 trabalhadores do Instituto Municipal da Estratégia de Saúde da Família (IMESF) participaram de assembleia realizada na tarde desta quinta-feira (19), no salão da Igreja Pompeia, em Porto Alegre. Estava em pauta a decisão do STF que determinou a extinção do órgão, considerado inconstitucional, e os desdobramentos do anúncio feito pelo prefeito Nelson Marchezan Jr, mesmo sem a publicação do acórdão e a notificação da Prefeitura.

A assembleia foi chamada pelo Sindisaúde-RS e também participaram dirigentes do Sindicato dos Enfermeiros (Sergs), Sindicato dos Odontologistas (Soergs), Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde (Sindacs/RS) e Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa). Também compareceu o presidente do Conselho Estadual de Saúde e diretor da CUT-RS, Cláudio Augustin.

Ao final dos debates, os trabalhadores decidiram se mobilizar em frente à Câmara Municipal na próxima segunda-feira (23), às 10h30, para pressionar os vereadores que estarão reunidos na Comissão de Saúde e Meio Ambiente para tratar do assunto.

Além disso, foi decidida também a realização de nova assembleia para a definição dos próximos encaminhamentos.

Assembleia IMESF 1 (3)

Marchezan tem dito que cumprirá a decisão do STF, demitindo os funcionários e substituindo o Instituto por organizações sociais, porém, qualquer medida sobre o futuro dos funcionários só poderá ser tomada após a publicação de acórdão.

O diretor-geral do Simpa, Alberto Terres, manifestou apoio à luta das categorias que compõem o Instituto pela manutenção dos empregos e dos direitos dos trabalhadores do IMESF.

Ele destacou os motivos que levaram as 17 entidades a apresentar ação judicial em 2011, demonstrando a inconstitucionalidade da lei que criou o IMESF e lembrou que vereadores e prefeito foram alertados na ocasião, em defesa do SUS 100% público.

Terres2 (2)

“Querem entregar a atenção primária de Porto Alegre e transformar a saúde de cada cidadão e cidadã em mercadoria. Somos servidores de luta e não vamos aceitar isso. Vamos enfrentar o Marchezan para reverter essa situação”, disse Terres.

A assembleia contou também com a participação dos vereadores Marcelo Sgarbossa (PT) e Roberto Robaina (PSol) e da deputada estadual Luciana Genro (PSol), além de representantes de vários parlamentares.

Leia mais

Com a extinção desnecessária do IMESF, Marchezan força caos na saúde de Porto Alegre 

Trabalhadores protestam após Marchezan anunciar extinção do Instituto de Saúde da Família de Porto Alegre

Sul21 – Luis Airton da Silva e Cláudia Canatta: Não há urgência na extinção do IMESF

Galeria de imagens do Simpa

 

Fonte: CUT-RS com Simpa