Central Única dos Trabalhadores

Educadores municipais de Gravataí vão parar nesta terça

21 setembro, segunda-feira, 2015 às 3:38 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

spmgsite

Os trabalhadores da rede pública municipal de educação de Gravataí fazem um dia de greve, nesta terça-feira, 22. A mobilização é para que o governo respeite a data-base 2015, abrindo a mesa de negociação salarial, com uma discussão efetiva da pauta de reivindicações. Este ano, os servidores não receberam nem a reposição da inflação e ainda sofrem com cortes de direitos e ações que desrespeitam a autonomia das escolas.

A greve desta terça foi deliberada pela categoria em assembleia geral (03/09). Mais dois dias de greve serão realizados, um em outubro e outro em novembro.

Novo ataque do prefeito aos direitos dos servidores

Na semana passada, o prefeito Marco Alba protocolou, na Câmara, novos projetos lei que atacam direitos dos trabalhadores em educação e de todos os servidores.

PL 058/2015, altera a forma de pagamento da remuneração, com “o pagamento de forma única de todo o funcionalismo municipal até o 5° dia útil do mês subsequente ao trabalhado, a partir do mês de janeiro de 2016”, que extingue o adiantamento da quinzena.

PL 059/2015, altera a redação do caput do art. 20 da Lei nº 677/1991, para que o pagamento das convocações seja “tão somente pelo teto de seus vencimentos básicos” (texto da justificativa do PL).

“Art. 20 O membro efetivo do magistério poderá, mediante convocação por tempo determinado, com sua anuência e a critério da Administração, passar a exercer atividade docente ou de educação em regime especial de trabalho, passando a perceber o vencimento básico do cargo, proporcional à carga horária para qual foi convocado, conforme segue:”

spmg

 

O RS vai parar contra o tarifaço de Sartori

A greve dos educadores em Gravataí também integra o dia estadual de greves, paralisações, protestos e manifestações contra as políticas neoliberais do governo Sartori (PMDB) e em solidariedade às justas lutas dos servidores públicos. A mobilização é organizada pela A CUT-RS, junto com as demais centrais sindicais, o Movimento Unificado dos Servidores Públicos e a Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS). O movimento acontecerá desde a madrugada na Capital e no Interior e, a partir das 11h30, será feita uma grande concentração na Praça da Matriz, no centro de Porto Alegre.

 

Fonte: SPMG