Central Única de Trabalhadores

Deputado protocola PEC que extingue plebiscito para venda do Banrisul e outras estatais

12 setembro, quinta-feira, 2019 às 9:28 am

Comentários    Print Friendly and PDF

Banrisul prédio

Banrisul prédio

Já tarde da noite da última terça-feira (10), o deputado estadual Sérgio Turra (PP) protocolou na Assembleia Legislativa uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para acabar com a necessidade de plebiscito para vender estatais como o Banrisul. Acredite se quiser, mas na visão de Turra, o grande banco público que viabiliza o crescimento econômico em todos os pontos de todo o estado é “uma jaboticaba que só existe no RS e trava o processo de retomada de desenvolvimento”.

Segundo ele, a iniciativa tinha obtido as assinaturas de 22 dos 55 parlamentares – três a mais que o mínimo necessário, de 19, para tramitar (veja lista abaixo). Na avaliação do parlamentar privatista, “quando essa exigência cair, vamos ter mais maturidade e transparência para discutir privatizações e concessões no período eleitoral”, considera.

Três empresas resistem

Atualmente, a exigência de plebiscito segue em vigor em relação ao Banrisul, à Corsan e à Procergs. “Conseguimos remover a necessidade de plebiscito para a CEEE, a Sulgás e a CRM”, relembrou ele, como se a privatização concedesse melhores serviços e a custos menores, além de enfraquecer o estado. “Não podemos mais nos dar ao luxo de retardar essas decisões”, afirmou.

Perda para pequenas cidades

“É curioso porque esse deputado de um partido que se diz progressista está atacando exatamente empresas como o Banrisul, que leva progresso para todos os cantos do estado”, diz o presidente do SindBancários, Everton Gimenis. “Não podemos deixar que esta medida passe – há perto de 100 cidades gaúchas que só contam com agências do Banrisul, pois os bancos privados não querem se instalar lá, pois não dão a lucratividade que eles querem, e a população que sofra”, apontou .

Votações anteriores

A PEC que retirou a necessidade de consulta prévia para a venda das estatais de energia tinha passado em plenário, na Assembleia, em 7 de maio, com 39 votos a favor e 13 contra. Em 23 de abril, o primeiro turno teve placar semelhante, de 40 a 13. As emendas à Constituição exige, no mínimo, 33 votos (3/5 do total de parlamentares).

Na avaliação de Turra, a PEC já entra em pauta com uma margem expressiva de apoio. Segundo ele mesmo, deputados de dez partidos já disseram concordar com o texto.

Veja a lista de parlamentares que assinaram a PEC, conforme o gabinete de Sérgio Turra:

• Airton Lima (PL)
• Aloísio Classmann (PTB)
• Any Ortiz (Cidadania)
• Capitão Macedo (PSL)
• Dirceu Franciscon (PTB)
• Elizandro Sabino (PTB)
• Eric Lins (DEM)
• Fábio Branco (MDB)
• Gabriel Souza (MDB)
• Giuseppe Riesgo (NOVO)
• Issur Koch (Progressistas)
• Kelly Moraes (PTB)
• Luiz Henrique Viana (PSDB)
• Mateus Wesp (PSDB)
• Pedro Pereira (PSDB)
• Rodrigo Lorenzoni (DEM)
• Rodrigo Maroni (Podemos)
• Sérgio Turra (Progressistas)
• Silvana Covatti (Progressistas)
• Tenente Coronel Zucco (PSL)
• Vilmar Lourenço (PSL)
• Zilá Breitenbach (PSDB)

 

Fonte: SindBancários com Radio Guaíba/Correio do Povo