Central Única dos Trabalhadores

CUT-RS reúne Coletivo de Comunicação e discute atuação do Sul21

17 setembro, quinta-feira, 2015 às 8:38 am

Comentários    Print Friendly and PDF

Comunicação

Em reunião ocorrida nesta terça-feira (15), a CUT-RS retomou o funcionamento do Coletivo de Comunicação, com a participação de vários profissionais de imprensa e dirigentes de sindicatos filiados, do presidente do Sindicato dos Jornalistas do RS, Milton Simas, e integrantes da Abraço (Associação Brasileira de Rádios Comunitárias). O encontro contou também com a presença de dois representantes do portal Sul21.

O novo secretário de Comunicação da CUT-RS, Ademir Wiederkehr, avaliou positivamente a primeira reunião do Coletivo na gestão 2015-19, eleita no 14º Congresso Estadual da CUT (CECUT) em 22 de agosto. “Trata-se de um importante espaço de construção coletiva de iniciativas para melhorar a ação das entidades, potencializar as mídias alternativas, fazer a disputa com a imprensa conservadora e avançar na luta para democratizar os meios de comunicação”, afirmou.

Ademir é ex-diretor de Comunicação do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre (2002-2009) e ex-secretário de Imprensa da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, a Contraf-CUT, (2009-2015). Além de bancário, ele é também jornalista diplomado.

Atuação do Sul21

Os representantes do portal relataram a experiência bem sucedida do site fundado em 2010, que é hoje o principal veículo de mídia alternativa, plural e independente no Estado, com abordagem crítica e que abre espaço para matérias do movimento sindical que não saem em outros veículos. “O Sul21 é uma causa e não um modelo de negócio”, destacou a diretora-executiva Carmen Crochemore.

“Em cinco anos de atuação, somos hoje o terceiro site em número de acessos no Rio Grande do Sul”, informou Carmen,ficando atrás somente da Zero Hora e do Correio do Povo. “Temos 1,5 milhão de acessos por mês, dos quais 55% são de gaúchos, seguido de internautas de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília”.

No entanto, nem tudo são flores. “A sustentação financeira é um problema”, afirmou Carmen, pedindo o apoio das entidades sindicais para veicular anúncios, divulgar campanhas salariais e fazer assinaturas de apoio. “Alguns sindicatos já estão anunciando, porém muitos nunca nos procuraram”, revelou. “A política se disputa nos meios de comunicação e nas mídias sociais”, enfatizou o colunista Antônio Escosteguy Castro.

Para Ademir, a manutenção do Sul21 precisa entrar na agenda do movimento sindical, neste momento em que os trabalhadores se informam mais pela internet e menos pelos jornais impressos. “Além de botar anúncios, cujos preços são bem menores, é fundamental que cada sindicato, federação ou confederação faça uma assinatura de apoio, contribuindo para manter e fortalecer esse baita instrumento de comunicação alternativa”, salientou.

Jornada estadual de lutas no dia 22

Os participantes discutiram também propostas de organização e funcionamento do Coletivo e o dia estadual de lutas, com greves, paralisações e protestos, que será realizado pela CUT-RS, centrais sindicais e movimentos sociais na próxima terça-feira (22) em todo o Estado. “O objetivo é mostrar toda a indignação dos trabalhadores e da sociedade gaúcha contra o tarifaço do governo Sartori e pressionar os deputados estaduais a não aprovarem o aumento linear de ICMS na Assembleia Legislativa”, ressaltou Ademir.

O dirigente da CUT-RS explicou a importância da comunicação para impulsionar o dia estadual de lutas no âmbito de cada entidade. “Precisamos massificar a convocação, através de jornais, panfletos, spots de rádio, carros de som e mensagens nas mídias sociais, dentre outros instrumentos”, frisou.

“A comunicação tem que ser encarada pelo conjunto do movimento sindical como prioridade não somente no discurso, mas principalmente com ações práticas e investimentos para fortalecer as lutas da classe trabalhadora e contribuir na defesa da democracia e da cidadania”, concluiu Ademir.

 

Fonte: CUT-RS