Central Única de Trabalhadores

CUT-RS realiza plenária de mobilização sobre eleições 2018 na próxima sexta

20 agosto, segunda-feira, 2018 às 8:22 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Gaúchas na mobilização

Gaúchas na mobilização

A CUT-RS promove na próxima sexta-feira (24), às 9h, uma plenária de mobilização sobre as eleições de 2018, no auditório do Sindipolo (Avenida Júlio de Castilhos, 596 – 8º andar), no centro de Porto Alegre. O objetivo é discutir a atuação das entidades filiadas no processo, cuja votação em primeiro turno ocorre no dia 7 de outubro.

Conforme a Plataforma da CUT para as Eleições de 2018, “desde 2016, vivemos as conseqüências de um golpe parlamentar, amparado pela mídia e setores do judiciário”.

“Os direitos do trabalho foram feridos de morte com a terceirização irrestrita e a reforma trabalhista. O investimento em políticas públicas foi congelado constitucionalmente por até 20 anos, causando restrição crescente na oferta e no acesso aos serviços de saúde, educação e assistência social ou a simples destruição por inanição, de políticas públicas fundamentais como a de habitação ou a de apoio à agricultura familiar e a reforma agrária”, destaca o documento.

Derrotar os golpistas

“Esse desmonte, resultado do governo ilegítimo de Michel Temer, foi aprovado no Congresso Nacional, com os votos da maioria dos deputados e senadores, apesar da resistência do movimento sindical e de vários parlamentares de oposição”, afirma o presidente em exercício da CUT-RS, Marizar de Melo. “As eleições são uma oportunidade para derrotar os golpistas e separar o joio do trigo nos parlamentos”.

Para ele, as entidades sindicais têm o papel e a responsabilidade de refrescar a memória de trabalhadores e trabalhadoras sobre os votos de quem apoiou as medidas perversas de Temer, que retiraram direitos, precarizaram o trabalho, entregaram patrimônio público e congelaram investimentos sociais por 20 anos. “Da mesma forma, é necessário lembrar as votações dos projetos do governo Sartori, que atacaram os servidores e extinguiram fundações do povo gaúcho, dentre outros ataques”, enfatiza Marizar.

Não reeleja quem votou contra você

“Temos que atuar com firmeza neste processo eleitoral, para que não seja reeleito quem votou contra os interesses da classe trabalhadora no Congresso e na Assembleia Legislativa, senão novos retrocessos virão, como a reforma da Previdência e a privatização de estatais”, alerta o secretário-geral adjunto da CUT-RS, Amarildo Cenci.

“A cada dia, o povo está se dando conta do que as elites, a mídia e parte do Judiciário produziram com o golpe: mais desemprego, menos direitos e políticas públicas e nenhum compromisso com o Brasil e sua gente”, observa. “As urnas possibilitam a eleição de candidatos aos governos e aos parlamentos realmente comprometidos com os trabalhadores e não com os donos do capital”, conclui Amarildo.

Card - plenária

 

Fonte: CUT-RS