Central Única dos Trabalhadores

CUT-RS promove live nesta quarta sobre ilegalidades e armações da Operação Lava Jato

5 agosto, quarta-feira, 2020 às 11:03 am

Comentários    Print Friendly and PDF

Live - Lava Jato2

Live - Lava Jato

A CUT-RS promove uma live nesta quarta-feira (5), às 18h, sobre as ilegalidades e as armações da Operação Lava Jato. Participarão o jornalista e editor do Jornal GGN, Luis Nassif, a jurista e professora de Direito da UFRJ, Carol Proner, e o presidente da Federação Única dos Petroleiros (FUP), Deyvid Bacelar. A mediação será do presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci.

Haverá transmissão ao vivo nas páginas da CUT-RS e CUT Brasil, com publicação cruzada em páginas de vários sindicatos, federações e organizações sociais.

A Lava Jato é considerada a maior operação de combate à corrupção e lavagem de dinheiro já montada pelo Ministério Público Federal e a Polícia Federal. 

No entanto, as ilegalidades cometidas por seus integrantes, as estranhas ligações com estruturas de poder dos Estados Unidos, as armações políticas e econômicas, e o conluio com a mídia tradicional violaram a democracia e a soberania nacional, mostrando que por trás da chamada “República de Curitiba” se escondem muitos interesses que até hoje a sociedade ignora.   

“Precisamos entender o que aconteceu com a Lava Jato, que foi decisiva no golpe que derrubou sem crime de responsabilidade a presidenta Dilma Rousseff, condenou sem provas e prendeu o ex-presidente Lula para impedi-lo de concorrer em 2018, e possibilitou a ascensão da extrema-direita com a eleição de Bolsonaro que vem retirando direitos dos trabalhadores e entregando riquezas naturais e o patrimônio do povo brasileiro”, afirma o presidente da CUT-RS.

Conheça os participantes

Luis Nassif

É jornalista e editor do Jornal GGN. Foi colunista e integrante do conselho editorial da Folha de S.Paulo. Tem denunciado os abusos, a seletividade e a destruição da Lava Jato, revelando nos últimos dias que está surgindo um novo pacto nacional para isolar a operação e reconstruir a política no Brasil. "Assim como no fim da ditadura, esboça-se atualmente um novo pacto de anistia”. 

Para ele, a operação foi uma armação para prender Lula e rendeu também dividendos a apadrinhados do ex-juiz e comandante da Lava Jato, Sérgio Moro, que foi ministro da Justiça de Bolsonaro até abril.
 
Carol Proner

É advogada, jurista e professora de Direito Internacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Doutora em Direitos Humanos pela Universidade Pablo de Olavide, na Espanha, integrante da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD) e do Grupo Prerrogativas. É autora de artigos e livros sobre direitos humanos, direitos fundamentais e democracia. 

Segundo ela, os mecanismos utilizados pela Lava Jato fazem parte de "um modelo extraterritorial" que ameaça a soberania nacional. Ela alerta que “no Brasil abrimos as portas da nossa soberania para equipes de investigação e interesses de outros países".

Deyvid Bacelar

É o coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP). Foi  representante eleito dos trabalhadores no Conselho de Administração da Petrobrás e coordenador-geral do Sindipetro da Bahia. Tem denunciado a armação da Lava Jato com a entrega do pré-sal e da Petrobrás. 

Para ele, as ilegalidades cometidas por Moro deram legitimidade para o desmonte da Petrobrás e da indústria nacional. A farsa que se tornou a Lava Jato destruiu as instituições e mergulhou o Brasil num caos político, econômico e social sem precedentes.  

Mediação

Amarildo Cenci

É presidente da CUT-RS e diretor do Sindicato dos Professores do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinpro-RS).

 

Fonte: CUT-RS