Central Única dos Trabalhadores

CUT-RS prepara oficinas para o Fórum Social Temático 2016 em Porto Alegre

27 novembro, sexta-feira, 2015 às 4:12 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

LOGO-FSM-nova-data-2

LOGO-FSM-nova-data-2

Migrações e refugiados, alimentação saudável e meio ambiente são os assuntos indicados para oficinas que a CUT-RS promoverá durante o Fórum Social Temático (FST), que acontece de 19 a 23 de janeiro de 2016, marcando os 15 anos da realização do 1º Fórum Social Mundial, em 2001, em Porto Alegre. O FST tem como tema  “Fórum Social Mundial Porto Alegre 15 anos: Balanço, desafios e perspectivas”.

As atividades se concentrarão no Parque Farroupilha (Redenção), Auditório Araújo Viana, Largo Zumbi dos Palmares, Assembleia Legislativa, Câmara de Vereadores e Casa de Cultura Mário Quintana. Dirigentes da Central integram o Comitê Executivo do Fórum e participam de todo o processo de organização.

A CUT-RS orienta as entidades filiadas a participarem do Fórum, participando dos debates e promovendo oficinas e atividades com os trabalhadores durante a realização do FST.

Para a secretária de Política Sociais da CUT-RS, Cleonice Back, além das oficinas propostas pelas entidades, os dirigentes cutistas devem participar das inúmeras atividades do FST. “Essa é uma ótima oportunidade para debatermos temas de importância mundial, empoderando os nossos dirigentes para as discussões na base”, acredita ela, que também destacou a tradicional Marcha de Abertura do Fórum, que será na tarde do dia 19, e a Assembleia dos Movimentos Sociais.

DSC_2884

As oficinas foram pauta da reunião da direção da CUT-RS, na última terça

As inscrições podem ser feitas através do site: www.forumsocialportoalegre.org.br

Temas do FST

O FST se propõe a fazer um balanço dos desafios e perspectivas por um outro mundo possível, no sentido de reposicionar e redesenhar as dinâmicas do Fórum frente à nova conjuntura internacional, em especial, os tema das guerras, dos refugiados, da crise climática, das crises econômicas e sociais e da retirada de direitos dos trabalhadores e trabalhadoras em todos os continentes.

Na realidade da América Latina e do Brasil será dada uma atenção especial a temas como o extermínio da juventude negra, as questões referentes ao fortalecimento da democracia e contra qualquer possibilidade de retrocesso democrático.

Estrutura do FST

Para um dos organizadores do FST, Mauri Cruz, do Centro de Assessoria Multiprofissional (CAMP). o grande desafio do momento é o financiamento do evento. Ele adianta que várias autoridades já confirmaram presença, além de representações de diversos países.

O professor e pesquisador da Faculdade de Coimbra, Boaventura de Souza Santos confirmou essa semana a sua participação no FST. Boaventura se mantém presente e participativo nos debates e nas trocas de experiências dos diversos movimentos sociais. Pautando suas pesquisas e militância social nas áreas do direito e sociologia, ele tem uma preocupação constante em apontar caminhos para a construção de um outro mundo possível.

Boaventura Santos

Evente terá a participação de Boaventura de Souza Santos

Para Mauri Cruz, é fundamental que todos os poderes e entidades contribuam com a sustentação financeira dos debates, a exemplo do que vem fazendo a Prefeitura de Porto Alegre. “Estamos buscando, agora, viabilizar todo o trabalho de tradução simultânea dos debates e precisamos de parcerias para isso”, informou.

Mais informações: www.forumsocialportoalegre.org.br

 

Fonte: CUT-RS com informaçõesdo FST e PT Sul