Central Única dos Trabalhadores

CUT-RS integra organização da Marcha das Mulheres Negras que acontece em novembro

15 outubro, quinta-feira, 2015 às 1:15 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

marcha das mulheres

O mês de novembro vem se tornando uma agenda importante para o movimento negro devido às atividades que acontecem durante o período que procurar dar visibilidade ao Dia Nacional da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro, data da morte do Zumbi dos Palmares. Uma das iniciativas é a realização da 1ª Marcha das Mulheres Negras contra o Racismo e a Violência e pelo Bem Viver, que ocorre em 18 de novembro, em Brasília, com o objetivo de promover o protagonismo das mulheres negras.

No Brasil, há 49 milhões de mulheres negras, que representam 25% da população brasileira. A expectativa é reunir cerca de 100 mil mulheres que levarão as suas pautas na atividade. “Enfrentamos todas as injustiças e negações de nossa existência, enquanto reivindicamos inclusão a cada momento em que a nossa exclusão ganha novas formas”, diz o manifesto da Marcha, lançado pelo Comitê Impulsor Nacional da Marcha. Confira o documento aqui.

Para organizar o evento, foram criados comitês estaduais em todo o país. Aqui, o Fórum Livre de Mulheres Negras do RS está à frente dessa tarefa, visando promover ações de mobilização para garantir a participação de negras gaúchas.

O Fórum é uma articulação autônoma, livre, diversa, horizontal e plural, que surgiu da iniciativa de um grupo de negras, agregando organizações do movimento negro, sindical e social que, além do intuito de garantir a participação das gaúchas na Marcha, também promove o protagonismo das mulheres negras do Estado pela resignificação da liberdade cidadã.

Segundo a secretária de Combate do Racismo da CUT-RS, Angélica Nascimento, a entidade tem representação no Fórum e está integrada nos processos de organização. “Já há dezenas de mulheres inscritas e vamos aumentar a nossa mobilização. Faremos uma grande Marcha com uma grande participação das mulheres negras do nosso estado”, promete.

A secretária de Mulheres da CUT-RS, Isis Marques, ressalta que o objetivo da Central  é trabalhar com movimento de massa, dando visibilidade e protagonismo para as mulheres negras que levarão suas pautas para Brasília. “Por entendermos que é um movimento também social, a CUT convida a todos os trabalhadores a se integraram nesta marcha, que busca empoderar as mulheres negras”, declarou.

Marcada primeiramente para 13 de maio, a atividade foi transferida para novembro, devido às análises das organizações que integram o comitê nacional sobre o recrudescimento do racismo e sexismo e o avanço de forças conservadoras e neoliberais no Estado e na sociedade civil, bem como  a composição de uma agenda contínua de enfrentamento à violência racial e patriarcal em todos os espaços que se façam necessários com respostas contundentes e sistemáticas do movimento de mulheres negras em âmbito local, regional e nacional, além das novas interlocuções políticas que demandam novas estratégias de combate ao racismo e ao sexismo e o fato de agregar os eventos deste mês.

 

 

Fonte: CUT-RS