Central Única dos Trabalhadores

 CUT-RS entrega 65 cestas básicas para famílias vulneráveis de Porto Alegre

11 setembro, sexta-feira, 2020 às 5:46 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Doação 10

Doação 10

A CUT-RS distribuiu 65 cestas básicas de alimentos orgânicos produzidos pela agricultura familiar, na manhã desta sexta-feira (11), para famílias em situação de vulnerabilidade social nos bairros Glória, Humaitá, Farrapos, Sarandi, Vila Cruzeiro, Bom Jesus e Vila Safira, em Porto Alegre.

A ação é parte da campanha solidária em parceria com o Sinpro-RS, SindBancários, Adufrgs Sindical, Semapi-RS, Senergisul, Sindiserf-RS e Sindipetro-RS, com o objetivo de ajudar pessoas carentes que perderam renda durante a pandemia do coronavírus. Os alimentos foram trazidos pela Cooperativa Mista de Agricultores Familiares de Itati, Terra de Areia e Três Forquilhas (Coomafitt).

RS já tem quase 4 mil mortes na pandemia

Para o presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci, é preciso espalhar solidariedade para conter o avanço da Covid-19, enfrentar a política genocida de Bolsonaro e a falta de medidas eficazes do governador Eduardo Leite (PSDB) para proteger a vida das pessoas.

“Doar alimentos é ajudar a garantir segurança alimentar para quem mais precisa. É salvar vidas, o oposto do descaso que revela Bolsonaro diante da pandemia”, salienta. O RS já registra 3.997 mortes e 153.475 contaminados, segundo dados divulgados ao final da tarde pela Secretaria Estadual da Saúde (SES).

Doaçõ8

Culpa pelo aumento dos preços do arroz e feijão é também de Bolsonaro

Segundo Amarildo, se os preços do arroz e do feijão aumentaram nos supermercados, a culpa também é do presidente, que prioriza a exportação para agradar o agronegócio, não possui política de fomento da agricultura familiar e despreza a manutenção de estoques reguladores.

“Não há política para a agricultura familiar, que produz 70% dos alimentos que consumimos. O governo Bolsonaro só tem olhos para o agronegócio exportador. Se estivesse preocupado com o que chega na mesa do trabalhador, retiraria impostos dos insumos agrícolas para baratear a produção desses alimentos. No entanto, isso ele não faz. Só quer saber de autopromoção nas redes sociais e de enviar projetos ao Congresso que retiram direitos e desmontam o serviço público”, criticou Amarildo.

Doação6

Tarifaço de Eduardo Leite vai encarecer cesta básica

A forma como o governo Eduardo Leite (PSDB) atua também foi criticada pelo dirigente da CUT-RS. A proposta de reforma tributária, encaminhada em regime de urgência, já está trancando a pauta de votação do plenário da Assembleia Legislativa. “É um tarifaço que não só encarece a cesta básica para os trabalhadores e aumenta os custos dos agricultores familiares, como também acaba com o Simples Gaúcho, prejudicando as micro e pequenas empresas”, destacou. “Até carros antigos, de 20 a 40 anos, hoje isentos, terão que pagar IPVA”, reclamou.

“O governador não quer debater com a sociedade, prefere inventar mil e uma maneiras de arrecadar recursos para terminar seu mandato. Enquanto isso, o povo pagará mais impostos e até sobre produtos que antes eram isentos, como leite, ovos e pão francês. É um assalto ao bolso do trabalhador”, concluiu. 

Doação8

Uma boa ação sempre inspira outra

Para Ronaldo Souza, liderança comunitária da União de Vilas da Cruzeiro, o gesto concreto do movimento sindical é importante porque estimula que outras entidades também façam ações de solidariedade para quem mais precisa, sobretudo durante a pandemia.

“Estamos priorizando sempre as doações que recebemos para famílias de becos e ruas e que mantêm o movimento solidário dentro da região. São pessoas que cuidam do recolhimento do lixo e tomam conta de nossas crianças. São entre 120 e 140 famílias que partilham os alimentos entre si. Uma boa ação sempre inspira outra”, garantiu Souza.

 

 

Fonte: CUT-RS