Central Única de Trabalhadores

CUT-RS entrega 140 mil panfletos em defesa da democracia e da Previdência e reafirma que eleição sem Lula é fraude

12 janeiro, sexta-feira, 2018 às 11:05 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Estação de trem

Estação de trem

A CUT-RS e entidades filiadas entregaram nos últimos dias um total de 140 mil panfletos na Capital e nas principais cidades do interior gaúcho, em defesa da democracia e dos direitos dos trabalhadores. O material salienta que, “se botar a reforma da Previdência para votar, vamos parar o Brasil” e “eleição sem Lula é fraude”.

Clique aqui para ler o panfleto.

O ponto alto da distribuição ocorreu nesta sexta-feira (12), com entrega na porta de fábricas, empresas de transporte coletivo, bancos, terminais de ônibus e estações do Trensurb, dentre outros locais.

defesa da democracia

“Foi muito boa a receptividade do material, mostrando que está caindo a ficha dos trabalhadores, pois estão percebendo cada vez mais que o objetivo do golpe não era acabar com a corrupção, mas sim retirar os direitos e vender as riquezas e o patrimônio público”, afirma o secretário-geral adjunto da CUT-RS, Amarildo Cenci, que entregou panfletos na Estação Rodoviária.

“Antes do raiar do sol, estávamos na Carris, alertando os trabalhadores sobre o duplo golpe em curso: a tentativa de fraudar as eleições condenando Lula sem provas  e a votação da reforma da Previdência marcada para logo depois do carnaval. A enorme receptividade dos trabalhadores prova que estamos no caminho certo. É o povo que vai dar a palavra final”, destacou o diretor da CUT-RS, Marcelo Carlini, que distribuiu o material na Carris e na porta do Banrisul.

O Sindipolo, em conjunto com outros sindicatos de trabalhadores, além de estudantes, professores, Comitês Populares, gabinetes de vereadores e deputados do PT, além de representantes do partido em Porto Alegre, Esteio, Sapucaia, São Leopoldo, Novo Hamburgo e Vale dos Sinos, entregou panfletos aos usuários em todas as estações do Trensurb, das 6h às 8h da manhã.

Panfletos no centro

“Intensificando o papel que devemos ter na luta constante pela hegemonia da comunicação, utilizamos essas duas horas para distribuir 40 mil panfletos da CUT-RS e, na medida em que o tempo possibilitava, buscamos também ampliar o diálogo e o debate direto com a população sobre o fato de que todos defendemos o direito democrático de Lula ser candidato e afirmar que eleição sem Lula é fraude”, frisou o presidente do Sindipolo, Gerson Borba.

“A aceitação do material foi muito positiva”, avaliou. ”Temos que estar mobilizados para o dia 19 de fevereiro, pois, se votar a reforma da Previdência, vamos realizar uma grande greve geral”, salientou Gérson.

O secretário de Relações do Trabalho, Antônio Günzel, enfatiza que mais uma vez a CUT-RS saiu na frente. “A receptividade dos trabalhadores foi extraordinária e isto aumenta a nossa responsabilidade na defesa da democracia e dos direitos trabalhistas e previdenciários”.

Antonio entregou que entregou panfletos na porta da fábrica da Calçados Paquetá, em Sapiranga, ao lado do presidente da Federação Democrática dos Sapaterios, João Batista Xavier.

Antonio na Paquetá

O secretário de Comunicação da CUT-RS, Ademir Wiederkehr, destacou a importância do panfleto para fazer um contraponto com a mídia golpista. “Nunca vimos tanta mentira e manipulação, o que explica a perda de credibilidade dos veículos de comunicação”, observa o dirigente sindical, que participou da panfletagem na porta do edifício-sede do Banrisul, junto com a diretora da Fetrafi-RS, Denise Correa, dentre outros dirigentes.

“Temos que investir em comunicação sindical e fortalecer a mídia alternativa e independente para enfrentar o poder da meia dúzia de famílias ricas que comandam os grandes impérios de comunicação no Brasil”, frisou Ademir.

Banrisul panfletos

A secretária de Juventude da CUT-RS, Letícia Raddatz, distribuiu panfletos em paradas de ônibus da Praça da Bandeira, no centro de Santa Rosa. “O material foi bem recebido e várias pessoas paravam para conversar com a gente, o que evidencia que temos espaço para mostrar que houve um golpe que veio para retirar direitos, especialmente das mulheres e da juventude”, concluiu.

 

 

Fonte: CUT-RS