Central Única dos Trabalhadores

CUT-RS e sindicatos entregam mais 60 cestas básicas para famílias carentes de Porto Alegre

18 setembro, sexta-feira, 2020 às 4:26 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Cestas entregues4

Cestas entregues4

A CUT-RS e sindicatos distribuíram mais 60 cestas básicas de alimentos orgânicos produzidos pela agricultura familiar, na manhã desta sexta-feira (18), para moradores em situação de vulnerabilidade social nos bairros Glória, Humaitá, Farrapos, Sarandi, Vila Cruzeiro, Partenon e Alto Teresópolis, em Porto Alegre.

A ação é parte da campanha solidária, lançada após o início da pandemia do coronavírus, em parceria com o Sinpro-RS, SindBancários, Adufrgs Sindical, Semapi-RS, Senergisul, Sindiserf-RS e Sindipetro-RS, com o objetivo de ajudar pessoas carentes que perderam emprego e renda. Os alimentos foram trazidos pela Cooperativa Mista de Agricultores Familiares de Itati, Terra de Areia e Três Forquilhas (Coomafitt).

Cestas entregues3

Solidariedade não pode parar

Houve também entrega de cestas básicas na ocupação da Escola Estadual Rio Grande do Sul, no Centro Histórico, que desde o início do mês corre o risco de ter as portas fechadas pelo governo Eduardo Leite (PSDB). Os alunos agradeceram o apoio, que ajuda na continuidade da luta para manter a instituição.

Amarildo na escola

“Sem alimentos ou doações é muito complicado para pais, professores e ex-alunos seguirem com a ocupação. Por isso, é importante também entregar algumas cestas para quem luta contra o fechamento de uma escola, que tem mais de 40 anos de história”, afirmou o presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci.

Para ele, a ação solidária não pode parar, mesmo com a redução do número de casos de contaminação da Covid-19 no Estado. “A curva de infecções cai hoje, mas pode subir amanhã e, independente disso, a população carente segue sofrendo com os efeitos econômicos da pandemia, agravados ainda mais pela falta de políticas públicas do governo Bolsonaro para a geração de emprego e renda. Enquanto durar a crise sanitária, estaremos nas ruas fazendo o debate e levando não só alimentos para quem mais precisa, mas também consciência de classe”, destacou o dirigente sindical.

Cestas entregues2

Tarifaço de Eduardo Leite vai encarecer cesta básica

Amarildo criticou a proposta de reforma tributária do governador Eduardo Leite (PSDB), cuja votação no plenário da Assembleia Legislativa está prevista para a próxima semana. Para ele, o tarifaço trará ainda mais dificuldades para o povo gaúcho, em especial para as famílias pobres do Estado, pois vai encarecer a cesta básica, após os recentes aumentos de arroz, feijão e óleo de soja por causa do modelo exportador do agronegócio e da irresponsabilidade do governo Bolsonaro.

Cestas entregues5

“O governo tucano quer tributar leite, ovos, maças, peras e pão francês, que hoje são isentos. Além disso, quer aumentar o ICMS no gás de cozinha e cobrar IPVA de carros com mais de 20 anos de uso, hoje isentos, prejudicando os pobres. Isto é uma vergonha. O que ele quer é fazer caixa para terminar o seu mandato, enquanto grandes empresários seguirão de lombo liso gozando de renúncias fiscais milionárias. Até quando vamos suportar este tipo de política desumana e cruel?”, questionou Amarildo.  

Para o presidente da CUT-RS, é fundamental pressionar os deputados estaduais e os seus partidos para que essa falsa reforma tributária não seja aprovada. “Mande recados pelas redes sociais e marque na paleta os deputados e seus partidos que apoiarem o tarifaço. E nas eleições municipais não vote nos seus candidatos a prefeito e vereadores”, apontou.

Família carente

 

Fotos: Marcus Perez / CUT-RS

 

Fonte: CUT-RS