Central Única dos Trabalhadores

CUT-RS e centrais querem emenda que garanta reajuste de 11,68% para mínimo regional

16 fevereiro, terça-feira, 2016 às 6:36 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Reuniao centrais

Reuniao centrais

Em reunião ocorrida na manhã desta terça-feira (16), em Porto Alegre, a CUT-RS e centrais sindicais decidiram intensificar a mobilização sobre os deputados e as deputadas estaduais, para que apresentem uma emenda que garanta o reajuste de 11,68% para o salário mínimo regional, igual ao índice aplicado pela presidenta Dilma Rousseff para o mínimo nacional em janeiro.

O projeto de lei encaminhado na última sexta-feira (12) pelo governador José Ivo Sartori para a Assembleia Legislativa estabelece reajuste de 9,612%, retroativo a 1º de fevereiro, data-base do chamado piso regional. “Essa proposta do governador é um retrocesso e fica abaixo do INPC de 11,31% nos últimos 12 meses, o que é inaceitável”, afirma o secretário de comunicação da CUT-RS, Ademir Wiederkehr.

Os dirigentes das centrais decidiram ampliar o diálogo com os parlamentares para mostrar a importância de fazer uma emenda que garanta a reposição da inflação do período e a isonomia com o reajuste do mínimo nacional. Na próxima terça-feira (23), será realizado um mutirão na Assembleia, com visitas aos gabinetes dos deputados e das deputadas, além de reuniões com os líderes das bancadas dos partidos.

“Chamamos os dirigentes dos sindicatos e federações para que venham participar do mutirão, bem como conversem com os parlamentares nas suas bases eleitorais, mostrando que os preços e os serviços das empresas subiram, muitos até acima da inflação, e que os salários não podem ser arrochados”, destaca o secretário-geral adjunto da CUT-RS, Amarildo Cenci.

As centrais definiram também reforçar o pedido de uma audiência com a nova presidente da Assembleia, deputada Silvana Covatti (PP). “Queremos que ela receba as centrais para que ouça os representantes dos trabalhadores sobre a importância do mínimo regional para a valorização do trabalho, a redução das desigualdades sociais, a melhoria da qualidade de vida e o aquecimento da economia gaúcha”, salienta Ademir.

O mínimo regional existe não somente no RS, mas também em SC, PR, SP e RJ, onde começou. São estados com grande potencial econômico. As atuais cinco faixas salariais no RS variam entre R$ 1.006,80 e R$ 1.276,00.

Defesa da democracia

O mutirão pelo reajuste de 11,68% acontecerá no mesmo dia em que será realizado um ato em defesa da democracia, às 14h, no espaço do Grande Expediente, que sempre ocorre no início das sessões da Assembleia. A manifestação já conta o apoio de vários partidos, deputados e deputadas. As centrais também foram convidadas a participar.

“Trata-se de um momento histórico para reforçar a importância da democracia, que hoje se encontra ameaçada pelos interesses das elites dominantes que tramam o golpe do impeachment, e para lutar pela valorização dos trabalhadores mais vulneráveis”, ressalta Amarildo.

ADESIVO piso regional SARTORI

 

Fonte: CUT-RS