Central Única de Trabalhadores

CUT-RS e centrais negociam reajuste do mínimo regional com governo Sartori nesta quinta

6 dezembro, quarta-feira, 2017 às 5:49 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

piratini

piratini

A CUT-RS e centrais sindicais se reúnem nesta quinta-feira (7), às 14h, com o secretário-chefe da Casa Civil do governo Sartori (PMDB), Fábio de Oliveira Branco, para negociar o reajuste para as cinco faixas do salário mínimo regional de 2018. O encontro ocorre no Palácio Piratini, no centro de Porto Alegre.

A reivindicação das centrais é de 5,5% e foi entregue no último dia 6 de outubro para a secretária estadual de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Maria Helena Sartori (PMDB), durante reunião no Centro Administrativo Fernando Ferrari.

Na ocasião, ela ficou de agendar uma negociação, o que acontece somente agora, exatamente dois meses depois.

Piso regional - entrega da demanda

A demanda das centrais foi definida a partir do estudo feito pela assessoria técnica do Dieese. O índice proposto tem como base o percentual de reajuste do salário mínimo nacional, previsto em 3,42%, e resgata a diferença histórica de 1,28% acima do mínimo nacional, quando o chamado piso regional foi criado no governo Olívio Dutra (PT), em 2001.

Nos dois últimos anos, no governo Sartori, o reajuste ficou abaixo da inflação do período, fazendo com que o mínimo regional ficasse achatado e reduzindo a renda de mais de 1 milhão de trabalhadores gaúchos beneficiados.

“A expectativa é que o governo apresenta uma proposta que atenda a reivindicação dos trabalhadores”, afirma o secretário de Relações de Trabalho da CUT-RS, Antônio Güntzel. “Falam que o país está saindo da crise e então é mais do que justo valorizar quem trabalha”, ressalta.

Para Antonio, “é fundamental repor as perdas e fortalecer o mínimo regional, que é um poderoso instrumento para melhorar os salários dos trabalhadores, estimular o consumo, combater as desigualdades e ajudar no desenvolvimento econômico e social do Estado”.

As centrais também reivindicaram a antecipação da data-base do mínimo regional de 1º de fevereiro para 1º de janeiro, a exemplo do mínimo nacional.

Desde que assumiu, o governador nunca recebeu as centrais para ouvir os representantes dos trabalhadores sobre o mínimo regional.

Veja como ficaria o mínimo regional com a proposta das centrais

Faixa salarial

Valor atual

Reajuste de 5,5%

I

R$ 1.175,15

R$ 1.240,37

II

R$ 1.202,20

R$ 1.268,92

III

R$ 1.229,47

R$ 1.297,71

IV

R$ 1.278,03

R$ 1.348,96

V

R$ 1.489,24

R$ 1.571,89

 

 

Fonte: CUT-RS