Central Única dos Trabalhadores

CUT-RS distribui mais 75 cestas básicas para famílias carentes de Porto Alegre 

23 outubro, sexta-feira, 2020 às 3:35 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Cestas entrega

Cestas entrega

A CUT-RS entregou na manhã desta sexta-feira (23) mais 75 cestas básicas de alimentos produzidos pela agricultura familiar para trabalhadores e trabalhadoras em situação de vulnerabilidade social nos bairros Sarandi, Humaitá, Farrapos, Partenon, Vila Cruzeiro, Restinga e Rubem Berta, em Porto Alegre. 

O gesto concreto integra a campanha de ação solidária em parceria com o Sinpro-RS, SindBancários, Adufrgs Sindical, Semapi-RS, Senergisul, Sindiserf-RS e Sindipetro-RS, ajudando quem mora na periferia da capital gaúcha e perdeu emprego e renda na pandemia de Covid-19. Os alimentos foram trazidos pela Cooperativa Mista de Agricultores Familiares de Itati, Terra de Areia e Três Forquilhas (Coomafitt).

Exercitar a solidariedade e debater um novo modelo de país

Para o presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci, o momento de crise sanitária, econômica e social em que vivemos é um período para se exercitar a solidariedade, mas também para debater um novo modelo de país.

“Essas pessoas que estão sendo amparadas pela ação solidária do movimento sindical querem respostas que os governos Marchezan, Eduardo Leite e Bolsonaro não estão dando, seja na geração de empregos, seja no combate à fome, seja na proteção dos direitos individuais e coletivos”, ressalta o dirigente. 

Amarildo observa que o desmonte do estado de bem-estar social, promovido pelo presidente da República e sua equipe de ministros, reflete negativamente na qualidade de vida de quem mais precisa do Estado, ainda mais durante uma pandemia diferente de todas já vistas ao longo da história. 

“Mais de 14 milhões de brasileiros estão sem emprego ou vivendo de bicos durante um dos momentos mais graves pela qual nosso país já atravessou. O dinheiro do auxílio emergencial, que a oposição aprovou no Congresso, deve acabar em breve. Depois, um contingente ainda maior de brasileiros deverá ficar desassistido de renda e proteção social”, alerta. 

Claudir carregando2

Eleições municipais podem transformar realidade das pessoas

“Qual será a resposta que o governo genocida de Bolsonaro dará para a população em situação de vulnerabilidade social? O mesmo silêncio que vemos agora”, protesta, Amarildo, que enxerga nas eleições municipais uma forma de transformar a realidade das pessoas e apontar um novo caminho.

Segundo Amarildo, “para mudar essa sensação de desamparo e falta de representatividade política, precisamos eleger candidatos que tenham mais contato com a vida concreta dos trabalhadores. Desta forma, as eleições municipais são fundamentais para virarmos o jogo e derrotarmos o conservadorismo liberal e o fascismo bolsonarista nas urnas”. 

O presidente da CUT-RS apoia cada uma das 127 candidaturas de sindicalistas que disputam prefeituras e câmaras municipais em mais de 70 cidades do Rio Grande do Sul.

Cesta entrega1

 

Fonte: CUT-RS