Central Única de Trabalhadores

CUT-RS denuncia abandono do atendimento à saúde do trabalhador em Canoas 

12 fevereiro, quarta-feira, 2020 às 6:49 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Saúde reunida1 (2)

Saúde reunida1 (2)

A CUT-RS denuncia o abandono por parte do prefeito de Canoas, Luís Carlos Busatto (PTB), do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), que representa 23 municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre.

Segundo dados do Centro Estadual de Vigilância e Saúde (CEVs), 18 pessoas morreram em acidentes ou enfermidades relacionadas ao trabalho no ano passado na região abrangida pelo Cerest. O abandono foi debatido na reunião do Coletivo de Saúde da CUT-RS, ocorrida na manhã desta quarta-feira (12), na capital gaúcha.

Para o secretário de Saúde do Trabalhador da CUT-RS, Alfredo Gonçalves, os números refletem o descaso do prefeito canoense. “Busatto não quer saber do bem-estar de quem trabalha e vem promovendo o sucateamento do Cerest. São milhares de vidas que estão em risco e, por isso, cobramos que ele assuma as suas reponsabilidades para com os trabalhadores. A situação do jeito que está não pode continuar”, enfatizou. 

O Cerest tem como objetivo atuar na prevenção, promoção e recuperação da saúde dos trabalhadores, urbanos e rurais, formais e informais de toda e qualquer categoria. Também é foco desenvolver ações para reduzir doenças relacionadas ao trabalho, procurando assim tornar o ambiente de trabalho mais saudável.   

Foi decidido encaminhar uma denúncia ao senador Paulo Paim (PT-RS), durante reunião agendada para o próximo dia 21, em Canoas. 

Saúde reunida (2)

Defesa do SUS público e universal

Outro assunto debatido foi a nova Carteira de Serviço da Atenção Primária à Saúde Brasileira. A polêmica proposta do governo Bolsonaro busca remover o Programa Saúde da Família (PSF) das Unidades de Pronto Atendimento Médico, realocando-as em grandes hospitais, distantes da periferia.

“É um absurdo dificultar o acesso ao atendimento clínico e ambulatorial de quem mais precisa. O que estão fazendo com o Serviço e Atenção Primária em Saúde é um crime e nós temos que nos organizar para resistir e reagir”, destacou Gonçalves. 

Ato contra sucateamento da Previdência

O Coletivo de Saúde decidiu ainda participar do ato das centrais sindicais contra o sucateamento da Previdência, a ser realizado nesta sexta-feira (14), das 7h às 10h, em frente ao INSS, na Travessa Mário Cinco Paus, no centro de Porto Alegre. A mobilização visa alertar a sociedade para o caos instalado pelo governo Bolsonaro. Haverá também protestos em outros estados do país.

Caos no INSS1

 

Fonte: CUT-RS