Central Única de Trabalhadores

CUT-RS avalia com ex-deputado Raul Pont os desafios da conjuntura e a resistência ao golpe

12 julho, terça-feira, 2016 às 7:04 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

DSC_7523

DSC_7523

A CUT-RS recebeu na manhã desta terça-feira (12) a visita do ex-deputado Raul Pont (PT), que participou do debate sobre os desafios da conjuntura política e a resistência ao golpe, na reunião da diretoria executiva ampliada, na sede da entidade, em Porto Alegre.

Raul fez uma breve análise do golpe, desde o dia 17 de abril, quando ocorreu a votação da admissibilidade do “impeachment” da presidente Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados.

“A Frente Brasil Popular é uma alavanca importante de mobilização popular que construímos nos últimos meses”, afirmou Raul. Para ele, é fundamental que os partidos de esquerda e as entidades sindicais e os movimentos sociais unifiquem estratégias e mobilizações, “pois individualmente não daremos conta”.

Sobre as manifestações de massa contra o governo ilegítimo e golpista de Michel Temer e em defesa da democracia, ele salientou que “Porto Alegre sempre foi um foco de resistência.”

DSC_7516

Resistência ao projeto neoliberal

“É possível, sim, através das cidades, criarmos focos de resistência ao projeto neoliberal, que vem trazendo consequências nefastas aos trabalhadores nas três esferas e ao conjunto da população”, destacou Raul, que também foi prefeito de Porto Alegre entre 1997 e 2000,

“Porto Alegre já demonstrou ao mundo, quando assumimos a prefeitura, em 1989, que é possível construirmos uma cidade democrática, plural, que respeita a diversidade. Uma cidade que não tem medo de inverter prioridades, com objetivo de garantir os direitos humanos básicos, principalmente às camadas historicamente desfavorecidas pelos projetos neoliberais”, disse.

Raul destacou, também, que a cidade é reconhecida mundialmente pela implantação do Orçamento Participativo, exemplo ainda hoje para grandes cidades, como Madri, e por ter sediado o Fórum Social Mundial, um contraponto à direita mundial representada no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça.

Defesa da democracia e dos direitos

O presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo, reforçou a necessidade de fortalecer a resistência ao golpe e destacou a importância da participação na política. “O trabalhador, que é contra a esquerda, é contra si mesmo”, apontou.

Claudir enfatizou que os sindicatos filiados à CUT têm organizado comitês em defesa da democracia, resistindo aos ataques que a classe trabalhadora vêm sofrendo por parte dos golpistas, lutando contra a retirada de direitos conquistados com muita luta.

DSC_7528

“Com unidade, organização e luta, vamos continuar denunciando o golpe e afirmando a esperança”, frisou Claudir.

 

Fonte: CUT-RS