Central Única dos Trabalhadores

CUT repudia declarações de Alexandre Garcia divulgadas por Bolsonaro

6 fevereiro, quinta-feira, 2020 às 8:19 am

Comentários    Print Friendly and PDF

Nota da CUT-1

Nota da CUT-1

A Direção Executiva da CUT repudia com veemência as declarações de Alexandre Garcia no vídeo divulgado pelo presidente Jair Bolsonaro, onde o “jornalista” levanta a hipótese de troca da população brasileira pela população do Japão, para concluir que “os japoneses transformariam o Brasil em primeira potência do mundo em dez anos”. Em outras palavras, segundo eles, o alegado atraso do país deve-se essencialmente à incapacidade do povo brasileiro.

Bolsonaro em diversas ocasiões deixou claro que não tem respeito pelo povo, não é de se estranhar que tenha endossado as afirmações do jornalista e que tenha feito sua divulgação com indisfarçada satisfação nas redes sociais. 

O menosprezo pelo povo brasileiro é o mesmo demonstrado pelo atual presidente no episódio da expulsão de imigrantes brasileiros pelo governo norte-americano, ocasião em que não esboçou um gesto sequer de solidariedade, submetendo-se docilmente ao arbítrio do poder imperial ou no vídeo postado ao lado do pastor Silas Malafaia em que debocha dos mais de 12 milhões de trabalhadores desempregados, dizendo que direitos trabalhistas são privilégios e que vai mandar Paulo Guedes, ministro da Economia, criar o programa “minha primeira empresa” com  salários de R$ 5.000,00. Todo mundo fica feliz, mas vai dar certo? Ele pergunta e os dois riem do drama do desemprego. 

O que o presidente e Alexandre Garcia não conseguem enxergar são os processos históricos que geraram neste país uma elite do atraso, que sobreviveu durante séculos explorando o trabalho escravo e que, abolida a escravidão, continuou submetendo a classe trabalhadora às mais abusivas formas de exploração do trabalho, excluindo a maioria dos trabalhadores dos direitos fundamentais como educação, saúde e moradia.

Os trabalhadores não escolheram viver na miséria, nem serem excluídos da cidadania. Mesmo assim, ergueram essa nação e transformaram, com seu trabalho, o Brasil numa das 10 maiores economias do mundo. 

E o que têm feito essa elite do atraso e seus porta-vozes nos meios de comunicação? Algo além de promover o uso predatório de nossos recursos naturais, vender a preços vis nossas riquezas, subjugar os interesses nacionais à voracidade das empresas multinacionais, colocar em risco a soberania nacional, mercantilizar as políticas públicas, suprimir direitos da classe trabalhadora e transformar o país numa nação de miseráveis, com índice recorde de desemprego, com número assustador pessoas empurradas para a informalidade ou condenadas a viverem na miséria extrema? 

Em vez de desvalorizarem o trabalhador brasileiro, o presidente e seus  meios de comunicação deviam voltar aos bancos de escola para aprender lições básicas de história.


Direção Executiva da CUT

 

Fonte: CUT Brasil