Central Única dos Trabalhadores

Cresce desaprovação ao governo e à atuação de Bolsonaro, mostra pesquisa PoderData

7 janeiro, quinta-feira, 2021 às 2:13 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Derretendo1

Derretendo1

Começou mal a avaliação dos brasileiros sobre a o governo e atuação de Jair Bolsonaro (ex-PSL), em 2021. Em apenas 15 dias, subiu em seis pontos percentuais o número de brasileiros e brasileiras que desaprova seu governo. A taxa que era de 46% aumentou para 52%. É a maior desde a série do PoderData, iniciada em junho de 2020.

Já a aprovação ao governo ficou dentro da margem de erro de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. A taxa oscilou negativamente 3 pontos percentuais: de 47% para 44%. A nova pesquisa foi realizada de 4 a 6 de janeiro.

Nordestinos, os que têm ensino superior e maior renda são os que mais rejeitam governo

A rejeição ao governo Bolsonaro segue maior entre os nordestinos e a população com ensino superior e maior renda. 67% dos que têm maior escolaridade , 63% da população do Nordeste e 70% dos que ganham de 5 a 10 salários mínimos têm as maiores taxas de desaprovação.

Os que cursaram até o ensino fundamental (54%) e os moradores da região Norte (73%) são, proporcionalmente, os que mais aprovam a administração.

Os mais ricos continuam com as mais altas taxas de rejeição a Bolsonaro.

Aumenta também a rejeição à atuação de Bolsonaro como chefe do Executivo

O DataPoder perguntou aos pesquisados tanto a avaliação sobre o governo Bolsonaro como sobre a atuação do trabalho dele como presidente da República. Neste último quesito, os pesquisadores perguntaram o que os entrevistados acham do trabalho de Bolsonaro como presidente: ótimo, bom, regular, ruim ou péssimo.

Sobre a atuação de Bolsonaro como chefe do Executivo, 44% a rejeitaram – dentro da margem de erro de 2 pontos percentuais para cima desde o último levantamento. A aprovação caiu de 39% para 35%.

A rejeição ao trabalho de Bolsonaro subiu 7% em um mês, entre os desempregados ou sem renda fixa  e se igualou à média geral. Enquanto os mais ricos continuam com as mais altas taxas de rejeição a Bolsonaro.

Edson Rimonatto

Entendendo os 18% que consideram Bolsonaro regular 

O PoderData detalhou a avalição dos 18% dos entrevistados que consideram  o trabalho de Bolsonaro regular. Segundo o instituto de pesquisa,  é perguntado aos  eleitores como avaliam o trabalho do governante. As respostas podem ser: ótimo, bom, regular, ruim ou péssimo. Para os pesquisadores, quem considera a atuação “regular” é uma incógnita.

Para entender qual é a real opinião dessas pessoas, o PoderData faz um cruzamento das respostas desse grupo com os que aprovam ou desaprovam o governo como um todo.

Os resultados mostram que 59% desse grupo dizem desaprovar o governo quando dadas apenas duas opções. Um aumento de 15% em relação a ultima pesquisa (34%). Os que aprovam também caíram de 45% para 39%.

Só 1% do grupo, quando dadas apenas duas opções (aprova ou desaprova), não soube responder. Há 15 dias, eram 21%. Esse é o percentual de pessoas sem posicionamento claro.

A pesquisa foi  realizada de 4 a 6 de janeiro e ouviu por telefones fixos e celulares , 2.500 pessoas em 518 municípios, de 27 estados. Adivulgação do levantamento é feita em parceria editorial com o Grupo Bandeirantes.

Com informações do Poder 360

 

Fonte: CUT Brasil