Central Única dos Trabalhadores

Centenas de antifascistas e antirracistas voltam às ruas de Porto Alegre e exigem Fora Bolsonaro

21 junho, domingo, 2020 às 6:49 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Antifas 50 mil

Antifas 50 mil

Pelo sétimo final de semana consecutivo, centenas de manifestantes das torcidas antifascistas do Grêmio e do Internacional, movimentos sociais e coletivo #VidasNegrasImportam tomaram as ruas do centro de Porto Alegre na tarde deste domingo (21), defendendo a vida e a democracia e exigindo o afastamento do presidente Jair Bolsonaro.

Todos usaram máscaras de proteção, muitas com os dizeres "Fora Bolsonaro", e procuraram manter o distanciamento social recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Antifas1

A concentração teve início, às 14h, na Esquina Democrática e, por volta das 14h40, começou uma caminhada pela Avenida Borges de Medeiros. 

Governo autoritário

Os manifestantes, na sua maioria jovens, marchavam atrás de uma faixa amarela com os dizeres "Antifascistas pela democracia". Eles também ergueram cartazes, denunciando a marca de 50 mil mortos por covid-19, acusando Bolsonaro de genocida.

Democracia

A passeata também protestou contra a violência racial, lembrando o assassinato da vereadora Marielle Franco, em maio de 2018 no Rio de Janeiro, e do homem negro George Floyd, que morreu após ser prensado pelo joelho de um policial branco em maio, na cidade de Minneapolis, nos Estados Unidos. dentre outros negros e negras que perdaram criminosamente as suas vidas.

Vida negras

O presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci, carregou um “pirulito” com os dizeres “Fora Bolsonado. Em defesa da vida, emprego, renda e democracia”. Para ele, “a prisão do Queiroz, escondido no sítio do advogado da família Bolsonaro, e a fuga do ex-ministro Weintraub, que usou passaporte diplomático e só foi exonerado após chegar nos Estados Unidos, são os últimos escândalos deste governo genocida, que só retira direitos dos trabalhadores e entrega as riquezas e o patrimônio do povo brasileiro”.

Antifas Amarildo

"Mas não basta aprovar somente o impeachment do Bolsonaro. É preciso acabar também com a agenda neoliberal do ministro da Economia, Paulo Guedes, cujas reformas continuam sendo votadas no Congresso Nacional e vão quebrar o Brasil, colocando o país de joelhos diante do mundo", disse Amarildo.

Mulheres gremistas1

Gritando "Fora Bolsonaro", os manifestantes percorreram a Borges de Medeiros, passaram sobre a Ponte de Pedras do Largo dos Açorianos e encerraram a marcha no Largo Zumbi dos Palmares, onde costumam terminar as caminhadas democráticas e populares na capital gaúcha.

Antifas Inter

Assista ao vídeo da TVT

 

Fotos: Marcus Perez / CUT-RS

 

Fonte: CUT-RS