Central Única dos Trabalhadores

Campanha Lula Livre lança site para pressionar STF a julgar suspeição de Sérgio Moro

24 fevereiro, quarta-feira, 2021 às 3:46 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Anula STF

Anula STF

campanha Lula Livre lança nesta quarta-feira (24) uma plataforma criada exclusivamente para reivindicar que os ministros do Supremo Trtibunal Federal (STF) julgue o habeas corpus que pede a anulação dos processos contra o ex-presidente Lula julgados pelo ex-juiz e ex-ministro da Justiça do governo de Jair Bolsonaro (ex-PSL) Sérgio Moro.

Leia mais: Provas da suspeição de Moro se avolumam e devem anular condenações de Lula

As mensagens trocadas por meio do Telegram entre o ex-juiz e os procuradores do Paraná, especialmente o ex-coordenadoir da Força-Tarefa da Lava Jato Deltan Dallagnol, expostas pelo site Intercept Brasil, que recebeu o material de um haccker e, agora, liberadas pelo ministro Ricardo Lewandoski para a defesa de Lula, mostram que Moro e os procuradores da Operação Lava Jato trocaram informações, combinaram ações, enfim, violaram a lei  adotando procedimentos abusivos para perseguir e prender o ex-presidente Lula.

Moro e Dallagnol: ‘O maior escândalo da história do Poder Judiciário brasileiro’  

Os usuários poderão acessar o site https://lulalivre.org.br/mobilizese/ para enviar automaticamente um texto para os endereços de e-mail dos ministros do STF. A mensagem diz que já existem provas para afirmar que houve conluio entre a acusação e Moro para condenar Lula.  

A mensagem automática diz que já existem provas para afirmar que houve conluio entre a acusação e Moro para condenar Lula, informa o Painel da Folha de S.Paulo.

Anula STF-1

Leia a íntegra do texto que será enviado aos integrantes do STF

Exmos. Senhores Ministros do Supremo Tribunal Federal

Solicitamos que seja julgado imediatamente o Habeas Corpus (HC) 164493, por meio do qual a defesa do Sr Luiz Inácio Lula da Silva alega a suspeição do ex-juiz sr. Sérgio Moro para atuar nas ações penais abertas contra o ex-presidente da República perante a 13ª Vara Federal de Curitiba (PR) e pede a nulidade de todos os atos processuais praticados pelo ex-magistrado

As conversas entre o ex-juiz Sergio Moro e os procuradores da Operação Lava Jato, obtidas pela Operação Spoofing, comprovam que Lula foi julgado por um juiz parcial, em um processo que não respeitou os princípios do devido processo legal e da presunção de inocência.

Pedimos que a 2ª Turma do STF julgue o quanto antes o HC, acate o pedido da defesa do Lula e, consequentemente e anule as sentenças proferidas e com participação do sr. Sérgio Moro na instrução processual, assim como dos casos conduzidos pelos procuradores da Operação Lava Jato. O caso é uma afronta à imparcialidade judicial, garantia mínima assegurada a todos os acusados pela Convenção Americana de Direitos Humanos de 1969 e pela Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948.

Passados sete anos desde a criação formal da Lava Jato, já existem provas para fazer o juízo de que houve um conluio entre a acusação e sr. Sérgio Moro, com a vontade antecipada de condenar Lula. Consequentemente, impedir o exercício dos seus direitos políticos, sobretudo, poder se candidatar nas eleições de 2018, o que coloca em dúvida a legitimidade dos resultados eleitorais que conduziram os atuais governantes.

O HC de suspeição do ex-juiz Moro deve ser acatado para que seja reconstruída a credibilidade do Poder Judiciário, para que o sr. Luiz Inácio Lula da Silva, assim como qualquer cidadão brasileiro, tenha um julgamento justo, imparcial e com as devidas garantias do Estado Democrático de Direito.

 

Fonte: CUT Brasil