Central Única dos Trabalhadores

Caixa bloqueia transferência da 2ª parcela do auxílio emergencial de R$ 600 até dia 30

21 maio, quinta-feira, 2020 às 11:43 am

Comentários    Print Friendly and PDF

Caixa bloqueia

Caixa bloqueia

A Caixa Econômica Federal decidiu impedir transferências da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1.200 para as mães chefes de família) para outras contas correntes ou poupança por meio de DOC ou TED, até o dia 30 de maio. A medida atinge todos os trabalhadores que vão receber a segunda parcela do auxílio e não são beneficiários do Programa Bolsa Família.

Têm direito ao auxílio, aprovado pelo Congresso Nacional com o objetivo de ajudar quem ficou sem renda durante a pandemia do novo coronavírus, os trabalhadores e trabalhadoras informais, autônomos e microempreendedores individuais e desempregados.

Para garantir que os trabalhadores não transfiram o dinheiro até o fim do mês, a Caixa abriu uma conta poupança social digital para todos os que tiveram o pedido de auxílio aprovado aprovado e já receberam a primeira parcela. As contas foram abertas até mesmo aqueles que haviam recebido a primeira parcela em outra conta corrente. Até agora, a conta digital era aberta apenas para quem não tinha conta corrente nem poupança ou tinha informado os dados errados.

Inicialmente, a poupança digital só vai permitir pagamento de contas, de boletos e compras por meio do cartão de débito virtual que o trabalhador consegue por meio do CAIXA Tem. Transferências para outras contas e saques só serão liberados a partir de 30 de maio, de forma escalonada conforme o mês de aniversário. O calendário vai até o dia 13 de junho. Confira aqui o calendário.

Em release encaminhado pela assessoria de imprensa da Caixa para o Portal CUT, a justificativa para as mudanças do calendário, que agora tem três datas de pagamento, é o aprimoramento do pagamento. Diz ainda que é para “evitar concentração nos meios digitais e aglomerações nos pontos de atendimento”.

Outra razão, não citada pela assessoria, pode ser a falta de cédulas, como denunciaram os jornais depois que o governo atrasou em duas semanas o anúncio do calendário de pagamento da segunda parcela.  

Caixa Tem

Quem tem a poupança social movimenta o dinheiro por meio do Caixa Tem, aplicativo que o banco criou para facilitar o acesso aos serviços sociais e outras transações bancárias.

Neste aplicativo, o trabalhador tem acesso ao cartão de débito virtual que pode ser usado para compras pela internet em sites e aplicativos que aceitam débito. A emissão do cartão é gratuita e a compra é debitada diretamente da conta.

Para gerar o cartão basta acessar o aplicativo Caixa Tem e selecionar a opção Cartão de Débito Virtual na tela inicial. Com mais dois passos o app envia a imagem do cartão com os dados para o usuário utilizar na internet.

Para usar o Cartão de Débito Virtual basta informar os dados repassados pelo aplicativo nos sites e aplicativos que aceitam débito.

Quem vai receber

A Caixa começou nesta quarta-feira (20) a creditar a segunda parcela do auxílio, aprovado pelo Congresso Nacional com o objetivo de ajudar quem ficou sem renda durante a pandemia do novo coronavírus, para os trabalhadores e trabalhadoras informais, autônomos e microempreendedores individuais e desempregados que NÃO fazem parte do Programa Bolsa Família e que receberam a primeira parcela até 30 de abril. Ou seja, para os trabalhadores que se inscreveram pelo aplicativo ou site da Caixa ou que faziam parte do Cadastro Único (CadÚnico) de programas sociais do governo federal.

Os beneficiários do Bolsa Família que têm direito ao auxilio poderão sacar o dinheiro, assim como fazem quando recebem o benefício regular, conforme o número final do Número de Identificação Social (NIS).

 

 

Fonte: Marize Muniz – CUT Brasil