Central Única dos Trabalhadores

Brasil Popular – Adeli Sell: Nada é igual

25 dezembro, sexta-feira, 2020 às 7:07 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Adeli

Adeli

Brasil Popular

“Tudo que é sólido desmancha no ar; tudo que é sagrado é profanado, e os homens são finalmente forçados a enfrentar com sentidos mais sóbrios suas reais condições de vida e da sua relação com os outros homens”. Marx
 

Um dia de felicidades nunca será igual a outro dia de felicidades.

A alegria, em Porto Alegre, seria imensa, se Manuela tivesse vencido a eleição em 29 de novembro.

Imaginem o que seria uma mulher subindo as escadas do Paço em. 1 ° de janeiro?!

Haveremos de esperar, pelo menos, mais 4 anos.

É da vida.

É da política.

Mas eu estaria muito triste neste início de 2021 se o desastrado governo atual tivesse ficado.

Pensem o que queiram pensar do Melo pelas alianças que fez mais à direita possíveis, pensem no seu maior pessimismo, conscientemente não é possível ser igual à pior gestão de todos os tempos. Impossível.

Nada é igual e nada será igual.

Se as oposições não se conscientizarem disso, vão ficar a gritar no vazio!

Não devemos baixar a guarda nem um minuto. Somos e seremos oposição.

Mas nenhuma oposição é e será igual à outra.

Com a atual gestão iniciamos com 7 vereadores na oposição.

Agora, são 10 para começar.

A Câmara mudou muito e não será igual a que termina o mandato agora.

Nada é e nada será igual.

A convivência interna será certamente mais tensa.

Mas será menos tensa a relação Vereadores X Executivo.

Escrevam: não é que não será igual, será diferente

Não é uma questão de semântica, a situação terá modos e ações distintas.

Vocês olharam para os secretários propostos?

Alguém tem ideia de quem é o atual secretário de Parcerias?

É um neófito, forasteiro que gastou fortunas em tentar parcerias, quando todas elas foram rotundamente frustradas.

O que deu certo foram os relógios para os quais ninguém deu bola e ademais colocados em espaços ilegais.

Dirão que a nova secretaria é isso ou aquilo.

Certamente é e será isso ou aquilo, mas impossível ser igual ao que se foi.

Poderia e ainda falarei de um a um dos outros, no futuro.

A saída da Câmara dará a mim maior afastamento para análises menos apaixonadas.

Não vaticino nada. Mas nada é igual.

Enquanto a vacina não chegar, de forma igual devemos nos cuidar, mas as pessoas teimarão em não ser iguais como há 9 meses.

É da vida.

É da política.

E nem as redes sociais serão iguais. O Facebook e o Instagram serão o palco dos “engenheiros do mal ” e de um maior número de imbecis. Ou seja, serão piores.

Assim, devagar com análises.

A pressão popular terá cada vez maior incidência sobre o Paço ocupado pelo novo prefeito.

 

Adeli Sell é vereador do PT de Porto Alegre

 

Fonte: Brasil Popular