Central Única dos Trabalhadores

Brasil bate recorde de 1.382 mortes em 24 horas por Covid-19

21 janeiro, quinta-feira, 2021 às 12:32 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Paciente removido

Paciente removido

O Brasil registrou nesta quarta-feira (20) o maior número de mortes em 24 horas, um recorde desde agosto. Foram 1.382 novos óbitos causados pela Covid-19. O país continua em tendência de aceleração na média móvel que não para de subir há 13 dias.

Com os dados desta quarta, 212.893 pessoas perderam a vida devido à doença desde o início da pandemia. Houve 64.126 novos diagnósticos para o novo coronavírus, elevando o número de infectados para 8.639.868, de acordo com o levantamento do consórcio de imprensa.

Na semana passada, o Brasil teve uma sequência de cinco dias com mais de mil novas mortes em um intervalo de 24 horas. Entre os dias 12 e 16 de janeiro, foram 1.109, 1.283, 1.151, 1.131 e 1.039 mortes, respectivamente.

Nos últimos sete dias, 983 pessoas morreram em média em todo o país, o que representa uma variação de 33% na comparação com 14 dias anteriores.

Mesmo com a explosão de casos de Covid-19 no país, Manaus (AM) e cidades do Pará, incluindo a capital, Belém,  sofrem com a falta de oxigênio. Ainda tem muita gente desrespeitando as medidas de segurança, não utilizando máscaras, provocando aglomerações, sem respeitar o distanciamento social.

Aglomeração nas praias do Rio

No Rio de Janeiro, o feriado de São Sebastião foi marcado pelo desrespeito ao isolamento social que continuou a se repetir nas praias. Nesta quarta-feira (20), no feriado com sol forte na cidade, mais uma vez a orla ficou lotada de pessoas aglomeradas. Muitas delas, sem máscara.

No outro ponto da cidade, no Leme e no Leblon, na Zona Sul, mais lotação na faixa de areia. O descaso continua com as tomadas de decisão das autoridades locais que liberaram as áreas de lazer aos domingos e feriados. A medida já começou a valer neste fim de semana.

São Paulo tem aumento de 37% de casos de Covid-19

No estado de São Paulo houve aumento de 37% no número de casos de Covid-19 , nos primeiros 20 dias de janeiro em comparação ao mesmo período do mês de dezembro. Neste mês já são 196.339 casos e 3.935 mortes em decorrência da doença. Durante os dias 1º e 20 de dezembro de 2020, foram 142.447 casos e 2.934 mortes.

Ao todo, o estado, que tem os maiores índices do país, já registrou 1.658.636 casos e 50.652 vítimas da doença causada pelo novo coronavírus.

Pernambuco endurece medidas

Em Pernambuco, devido ao aumento de casos de Covid-19, o governo de anunciou, nesta quarta-feira (20), que vai voltar a proibir eventos sociais e corporativos, a partir da segunda-feira (25). A previsão é de que a proibição ocorra por, pelo menos, 30 dias.

A primeira vez que os eventos foram proibidos em Pernambuco foi em março de 2020, com a chegada da pandemia ao estado. A medida durou até setembro.

Estados

Nesta quarta aparecem com alta na média de mortes 12 estados: Amazonas, Rondônia, Roraima, Tocantins, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

As maiores altas foram registradas em Roraima (217%) e no Amazonas (175%).

Nove estados estão em estabilidade: Amapá, Pará, Maranhão, Piauí, que estava em alta, Rio Grande do Norte, Bahia, Espírito Santo, Paraná, que estava em queda, e Rio Grande do Sul.

Com queda na média de mortes, o Distrito Federal e cinco estados: Acre, Ceará, que estava em estabilidade, Paraíba, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina, que também estava em estabilidade.

As maiores quedas foram no Acre (58%) e no Ceará (50%).

Rio Grande do Sul

O RS registrou 72 óbitos nas últimas 24 horas pela covid-19, conforme boletim da Secretaria Estadual da Saúde (SES) divulgado nesta quarta-feira. Com isso, já são 10.123 vidas perdidas no território gaúcho desde o início da pandemia. O estado também já registra 516.288 infectados pela doença, com a confirmação de 4.298 novos casos pela SES. Dos confirmados, 489.881 (95%) são considerados recuperados.

Porto Alegre foi a cidade com o maior registro de vítimas fatais, sendo 13 óbitos, seguida de São Leopoldo (7), Gravataí (5), Pelotas (4). Canoas, Novo Hamburgo, Sapucaia do Sul e Cachoeirinha, com 3 registros cada. Na sequência Rio Grande, Viamão, São Borja e Santiago, com 2 registros de óbitos. Nenhuma outra cidade teve registro de mais de uma vítima fatal.

Dos 497 municípios gaúchos, apenas um não têm registro de vítimas fatais.

Às 18h desta quarta  a ocupação em todo o estado estava em 76,4%, sendo 2.031 pacientes em 2.660 leitos de UTI. Na rede privada, a ocupação era de 83,5% e no Sistema Único de Saúde, 73,8%. Entre os internados, 836 (41,1%) têm covid-19 confirmada e 136 têm suspeita da doença.

Em Porto Alegre, a taxa de ocupação das UTIs fechou o dia em 83,52%. O Hospital Moinhos de Vento é o único da Capital com lotação máxima. Hospital Nossa Senhora da Conceição, Hospital Mãe de Deus, Hospital Cristo Redentor estão com mais de 90% de seus leitos de UTI ocupados.

Entre os 664 pacientes internados na cidade, 269 têm covid-19 confirmada, 23 têm suspeita da doença e 15 estão na emergência aguardando UTI.

 

 

Fonte: CUT Brasil e Brasil de Fato