Central Única dos Trabalhadores

Ato em Porto Alegre vai homenagear homem morto no Carrefour nesta sexta 

26 novembro, quinta-feira, 2020 às 5:50 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Justiça por Beto

Justiça por Beto

Ao completar uma semana do brutal assassinato do homem negro João Alberto Silveira Freitas, o Beto, de 40 anos, por dois seguranças brancos do Carrefour, em Porto Alegre, um ato ecumênico será realizado nesta sexta-feira (27), às 18h, no viaduto da Igreja São Jorge, na Avenida Bento Gonçalves, no bairro Partenon.

Os participantes devem levar flores e velas para homenageá-lo.

O presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci, destaca que o novo ato será outra manifestação de solidariedade aos familiares de Beto e contra o racismo estrutural, que está matando o povo negro, e à desigualdade que aumentou mesmo na pandemia. Ele acentua que o ato será também um protesto à mentira dita pelo vice-presidente da República, Hamilton Mourão, após o crime no estacionamento do supermercado.

“Em vez de reconhecer que vivemos num país racista, Mourão botou mais gasolina na fogueira ao dizer que não existe racismo no Brasil. Nós temos dito desde que a chapa com o Bolsonaro foi empossada de que este é um governo fundado no ódio, no preconceito e na violência. Enquanto eles estiverem no poder, estaremos nas ruas para defender os direitos, os empregos e a democracia”, enfatizou. 

Sindicalistas no ato

Temos que ser antirracistas

Para Amarildo, “temos que combater o racismo no cotidiano e não só quando tragédias acontecem. E ser contra o racismo não basta. Temos que ser antirracistas e incluir essa discussão nos currículos escolares, para que as crianças, desde pequeninas, possam aprender a conviver umas com as outras e evitar que haja qualquer discriminação pela cor da pele”. 

A secretária de Combate ao Racismo da CUT-RS, Isis Garcia, ressalta que “será uma manifestação de respeito à memória do mais um homem negro que tombou por causa do racismo, que tira a vida de brasileiros e brasileiras de cor preta todos os dias. Vamos mostrar a monstruosidade que é o preconceito racial na sociedade, acumular forças para combater todo e qualquer tipo de discriminação e proteger os direitos e a dignidade do povo negro e da classe trabalhadora”.

Leia mais

“Meu filho só foi morto por causa do preconceito”, afirma pai do homem negro assassinado no Carrefour 

Milhares de pessoas protestam em Porto Alegre contra racismo e exigem justiça para Beto

CUT-RS condena racismo e repudia assassinato de homem negro no Carrefour em Porto Alegre 

Justiça para João alberto

 

Fonte: CUT-RS