Central Única de Trabalhadores

Assim como Sartori, Eduardo Leite quer fazer ajuste fiscal às custas dos servidores

24 maio, sexta-feira, 2019 às 3:23 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Eduardo_Leite

Eduardo_Leite

O governo Eduardo Leite, assim como o de Sartori, já deixou claro que escolheu como seus inimigos e culpados por todas as desgraças financeiras do estado do Rio Grande do Sul, os servidores públicos do Executivo.

O objetivo do atual governador é o mesmo do anterior: o ajuste fiscal. Pra colocar seu plano em prática e assinar o Regime de Recuperação Fiscal, é preciso entre outras coisas, privatizar as companhias de energia e ajustar os quadros e carreiras do funcionalismo, retirando direitos historicamente conquistados pelas categorias.

Além de propor alterações nas leis dos diferentes quadros e no Estatuto dos servidores públicos, o governo do estado tem buscado apoio junto ao STF para que possa reduzir a carga horária e proporcionalmente o salário do funcionalismo, fazendo valer o Artigo 23, parágrafo 2º da Lei de Responsabilidade Fiscal do governo federal, que está suspenso por liminar.

Aderir ao Regime de Recuperação Fiscal proposto pela União é afundar ainda mais o estado em dívidas, pois apenas protela o pagamento da mesma enquanto os juros extorsivos vão rolando. Ao final do prazo de carência (de 3 a 6 anos) onde o estado fica sem pagar as parcelas devidas, a dívida chegará a mais que o dobro do valor atual.

Portanto, é uma falácia afirmar que é um bom negócio para o estado e que este contrato ajudará equilibrar as finanças públicas.

Veja o vídeo produzido pelo SINDSEPERS sobre o Regime de Recuperação Fiscal:

 

 

Fonte: Sindsepe-RS