Central Única dos Trabalhadores

Assembleia Legislativa – Luiz Fernando Mainardi: Por um Banrisul forte e público

9 fevereiro, quinta-feira, 2017 às 6:05 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Mainardi na tribuna

Mainardi na tribuna

Sartori já fez muito mal ao Rio Grande. Não preciso discorrer sobre isso porque os prejuízos destes dois anos de gestão já estão incorporados negativamente na vida dos gaúchos e gaúchas, principalmente daqueles que mais precisam dos serviços públicos e da proteção do Estado.

Mas, como se sabe, o mal não tem limites naturais. Precisa ser enfrentado para que seja barrado. Falo isso porque veio novamente à baila a ideia de privatizar o Banrisul. Não é um debate novo. No passado, um outro governo do PMDB, dirigido pelo ex-governador Britto, tentou realizar a maldade, coincidentemente no bojo de uma renegociação da dívida pública estadual.

A ex-governadora Yeda fez outra tentativa e conseguiu ir um pouco mais longe, negociando no mercado algo em torno de 40% das ações do banco, o que equivale a cerca de R$ 300 milhões a menos nos cofres do estado todos os anos, um prejuízo e tanto para quem se vangloriava do déficit zero.

Britto e Yeda, entretanto, foram derrotados e o Banrisul continua forte e ativo na vida de nosso Estado. A resistência dos gaúchos garantiu a sobrevivência de um banco — cujo capital preponderante é público e regional -, que está entre os grandes bancos brasileiros e ocupa um papel fundamental na vida do Rio Grande do Sul, não apenas do ponto de vista econômico, mas também cultural, político e até na manutenção da autoestima da nossa população, tão aviltada nos últimos dois anos.

Não é apenas o patrimônio do Banco, avaliado em R$ 7 bilhões, ou sua lucratividade, que alcançou R$ 643 milhões em 2016, que importam nesta conta. Uma possível venda do Banrisul significaria perdermos a única instituição financeira que reconhece e tem como vocação apoiar os valores econômicos, culturais e humanos do Rio Grande.

A sanha do capital financeiro, que age para desenraizar as instituições e submetê-las totalmente à lógica globalizada da acumulação do capital, não está contente com o Banrisul forte. Mas nós, os gaúchos e as gaúchas, estamos. E precisamos fazê-lo cada vez mais forte. É por isso que essa maldade, nem mesmo Sartori e sua maioria parlamentar será capaz de realizar.

 

 

Luiz Fernando Mainardi é deputado estadual do PT do Rio Grande do Sul

 

 

Fonte: Assembleia Legislativa