Central Única de Trabalhadores

Após repressão policial, Câmara aprova projeto de Marchezan que destrói carreira dos municipários

26 março, terça-feira, 2019 às 2:12 am

Comentários    Print Friendly and PDF

Choque1

Choque1

O Projeto de Lei Complementar do Executivo (PLCE) 002/2019 foi aprovado com emendas, na madrugada desta terça-feira (26), por 24 votos a 12, em sessão plenária que iniciou na segunda-feira (25), às 14h, na Câmara de Vereadores de Porto Alegre. Para fazer pressão durante a votação do projeto, a categoria municipária iniciou greve às 7 horas e permaneceu mobilizada no local.

A pressão se deu do lado de dentro e do lado de fora da Câmara. Quem não conseguiu entrar no plenário, devido a restrição de senhas da presidente da Casa, vereadora Mônica Leal (PP), permaneceu pressionando nos portões.

Municipários1

O PLCE 002 impõe uma grande derrota aos servidores e à cidade de Porto Alegre, que vai perder na qualidade dos serviços públicos. O projeto acaba com a carreira dos servidores da Prefeitura e impõe perdas de até 60% na remuneração dos trabalhadores públicos.

O Simpa está denunciando este ataque desde que Marchezan enviou o projeto ao Legislativo. Projeto este que já havia sido derrotado no ano passado e, agora, foi reeditado pelo prefeito Nelson Marchezan Jr (PSDB), em mais uma manobra do governo.

Fora Marchezan2

Agressão policial

Novamente a intransigência da Mesa Diretora da Câmara, que restringe o acesso dos servidores ao plenário, gera momentos de tensão e determina a repressão, pela Polícia de Choque da Brigada Militar e Batalhão da Romu, contra os servidores.

Policiais utilizaram força desproporcional contra os manifestantes, ferindo 9 pessoas com bombas de gás lacrimogêneo, spray de pimenta e balas de borracha. Os feridos foram atendidos no HPS.

Repressão da BM

Pouco mais de 100 manifestantes conseguiram acesso prévio ao plenário, sem a possibilidade de rodízio. Milhares permaneceram na rua, ocupando a Avenida Loureiro da Silva.

Galeria de imagens do Simpa

Leia mais

Brigada Militar atira bombas e balas de borracha em municipários em greve contra pacote de Marchezan 

Vereador preste atenção

Confira o voto de cada vereador e vereadora!

Favoráveis ao projeto de Marchezan

Cláudio Conceição (DEM)

Nelcir Tessaro (DEM)

Reginaldo Pujol (DEM)

André Carús (MDB)

Idenir Cecchim (MDB)

Lourdes Sprenger (MDB)

Mendes Ribeiro (MDB)

Valter Nagelstein (MDB)

Felipe Camozzato (NOVO)

Cassiá Carpes (PP)

João Carlos Nedel (PP)

Mônica Leal (PP)

Ricardo Gomes (PP)

Alvoni Medina (PRB)

José Freitas (PRB)

Professor Wambert (PROS)

Hamilton Sossmeier (PSC)

Moisés Barboza (PSDB)

Cássio Trogildo (PTB)

Comissário Rafão Oliveira (PTB)

Luciano Marcantonio (PTB)

Paulo Brum (PTB)

Mauro Pinheiro (REDE)

Cláudio Janta (SD)

Contrários ao projeto de Marchezan

João Bosco Vaz (PDT)

Mauro Zacher (PDT)

Márcio Bins Ely (PDT)

Airto Ferronato (PSB)

Paulinho Motorista (PSB)

Karen Santos (PSOL)

Professor Alex Fraga (PSOL)

Roberto Robaina (PSOL)

Adeli Sell (PT)

Aldacir Oliboni (PT)

Marcelo Sgarbossa (PT)

Engenheiro Comasseto (PT)

 

Fonte: Simpa