Central Única de Trabalhadores

1º EGDC homenageia memória do jornalista Daniel Herz, referência na luta pela democratização da comunicação

29 outubro, domingo, 2017 às 9:29 pm

Comentários    Print Friendly and PDF

Daniel Herz homenagem

Daniel Herz homenagem

O 1º Encontro Gaúcho pelo Direito à Comunicação (EGDC), realizado nos dias 27 e 28 de outubro, no auditório da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (Fabico) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, foi dedicado à memória do jornalista Daniel Herz, falecido em 2006. Ele foi um dos fundadores do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC).

Lembrado já abertura do encontro pelo secretário de Comunicação da CUT-RS, Ademir Wiederkehr, e pela ex-presidente da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e secretária de Comunicação do FNDC, Beth Costa, Daniel Herz recebeu uma justa e merecida homenagem, no início da plenária estadual do FNDC.

DSC_3198

O presidente do Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Sul, Milton Simas, leu um texto destacando a sua marcante trajetória. “Foi uma das primeiras pessoas a se debruçar sobre o debate das televisões públicas”, frisou. “Tinha pleno controle técnico, compreendia a importância da informação para a democratização do país e a dimensão institucional que essa informação tinha”.

Passados 11 anos da sua morte, Daniel Herz é considerado uma referência nacional na luta pela democratização da comunicação.

Após a leitura do texto, foi exibido um vídeo produzido pelo Curso de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), onde ele foi professor e chefe de Departamento. “É o mínimo que poderíamos fazer em memória do nosso amigo”, disse Milton, que ficou emocionado ao final da homenagem, assim como vários amigos e participantes do encontro.

DSC_3305

Confira a íntegra do texto lido por Milton Simas!

A obra do jornalista, pesquisador e militante Daniel Herz é muito rica. Fundador do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação, tinha pleno controle técnico, compreendia a importância da informação para a democratização do país e a dimensão institucional que essa informação tinha. Dono de uma clara consciência das prioridades do país e como interlocutor conquistava a confiança de todos os atores políticos.

Foi uma das primeiras pessoas a se debruçar sobre o debate das televisões públicas. Na formação do Conselho da TVE, que se encontra ameaçada de extinção, formulou um documento, onde se esforçou para definir conceitos do que é estatal e público. Nesse embate, Daniel ofereceria uma grande contribuição a partir do seu trabalho, de seus estudos e suas posições.

Diretor em várias gestões do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul e da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), o mestre em Comunicação pela Universidade de Brasília (UnB) ficou conhecido ao lançar o livro “A história secreta da Rede Globo” pela Editora Tchê!, em 1987, um grande trabalho em que denuncia como se criou o monopólio global no país. Trabalhou pela construção do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina, do qual foi professor e chefe do Departamento.

Foi conselheiro do Conselho de Comunicação Social do Governo Federal, órgão pelo qual lutou pela criação e implantação. A Lei do Cabo foi uma das suas principais conquistas, que estabeleceu a presença de emissoras públicas e comunitárias na TV por assinatura.

Trabalhava igualmente no Instituto de Estudos e Pesquisas em Comunicação (Epcom). Coordenou o Grupo de Trabalho de Políticas de Comunicação da Intercom.

Daniel Herz foi, sobretudo, um grande formulador dessas políticas para o Brasil.

Ele morreu aos 51 anos no dia 30 de maio de 2006, sem nunca deixar de trabalhar. Nos últimos dias de vida, ainda fez um último esforço nos EUA (onde estava em tratamento) para apresentar uma lei, regulando a transição do analógico para o digital, que funcionasse como uma espécie de lei mínima para assegurar um trânsito sem sobressaltos de uma para outra tecnologia. Poucos dias antes de falecer, concedeu sua última entrevista ao e-Fórum, onde traçou um panorama sobre o contexto da comunicação no Brasil no cenário da digitalização.

Um documentário sobre a vida de Daniel Herz foi elaborado pelo Núcleo de TV Digital Interativa (NTDI) do Curso de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O curta-metragem apresenta depoimentos de amigos e colegas, fotos dos tempos em que Daniel lecionava na UFSC e citações de textos do jornalista.

Vamos vê-lo.

Milton Simas
Presidente do Sindicato dos Jornalistas do RS

 

 

Fonte: CUT-RS com Comitê Gaúcho do FNDC